book_icon

IoT e PME estão no foco da Siemens PLM em 2018

Divisão de software da Siemens estrutura plano estratégico para firmar posição para participar do desenvolvimento do ecossistema de Internet das Coisas
IoT e PME estão no foco da Siemens PLM em 2018

internet das coisas industrialTendo como principal missão conduzir a digitalização, a unidade PLM da Siemens está estruturada para aproveitar as oportunidades do mercado de IoT. Aquisições de empresas para complemento de portfólio bem como captação de parceiros para promover a capilaridade estão no plano estratégico da unidade, que também mira o mercado de PMEs em 2018.

Em vista dos planos de médio prazo da Siemens PLM Software, a área de Simulação e Testes têm recebido investimentos maciços da companhia

O mercado de agro, varejo e automação estão no foco, mas o diretor de marketing para a América Latina, Allyson Chiarini de Faria, aponta que a empresa elencou como promissoras as áreas de energia renovável, óleo e gás e automotiva. Há também um projeto de expansão de canais em regiões estratégicas para a companhia, como Sul e Sudeste, além de Goiás e interior de São Paulo.

“Tivemos um crescimento, que contribuiu para aumentar a participação da Siemens PLM, e avança no ritmo da disseminação do conceito de indústria 4.0 no mercado”, diz o executivo. “A ideia é aproveitarmos o investimento que o mercado está fazendo em alta tecnologia para o mercado de Internet das Coisas, principalmente em agro, para a nossa oferta de software de desenvolvimento desta operação”, explica Faria.

Segundo o executivo, o mercado no Brasil ainda não está tão aquecido porque o Brasil não é early adopter. “Além de existir um delay de três anos na adoção de novas tecnologias, a crise econômica e política que o Brasil passou prejudicou e retardou avanços significativos, como na indústria 4.0. Mas a expectativa é que, até 2021, aconteça um salto grande principalmente no setor automotivo. GM, Ford e Fiat já está investindo em melhorias nas suas fábricas para estarem alinhadas a esse novo momento da indústria”.

Aquisições

Em vista dos planos de médio prazo da Siemens PLM Software, a área de Simulação e Testes têm recebido investimentos maciços da companhia, totalizando U$ 6 bilhões em fusões e aquisições nos últimos quatro anos.

Nesse período, a divisão fez grandes aquisições, que ampliaram o portfólio de soluções Siemens PLM Software. Em 2013, a LMS – companhia focada em simulações e testes – se fundiu à multinacional alemã. Três anos depois, foi a vez da CD-Adapco ser incorporada à empresa para simulação de engenharia e a Mentor Graphics, que lidava com automação de design eletrônico (EDA), passou a ser uma subsidiária Siemens.

Em 2017, a Siemens reforça compromisso com mercado de circuitos integrados (IC) com a aquisição da Solido Design Automation. Também incorporou a Infolytica Corporation para aumentar portfólio de simulação de eletromagnética de baixa frequência.

“As aquisições realizadas nos últimos anos habilitam as primeiras ações na direção da Indústria 4.0. Com a unificação do forte portfólio dessas empresas, conseguimos trabalhar com engenharia de forma plena, desde conceito até o final”, pontua Daniel Scuzzarello, diretor de vendas da área de Simulações e Testes da Siemens PLM.

A atuação da unidade PLM é dividida em direta, que atende grandes contas como GM, Ford e Embraer, e indireta, composta por consultores e revendas corporativas. A oferta é baseada em modelo de licença perpétua e recorrente. Segundo Faria, o modelo de compra de licença ainda rem maior volume para os parceiros.

Agro

indústria 4.0

IoT

PME

setor automotivo

Siemens PLM

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.