book_icon

GenAI está remodelando o mercado de computação em Nuvem, diz ISG

Isso deve levar a mais plataformas de Nuvem específicas para carga de trabalho de IA no futuro, mais adequadas para a entrega de aplicativos habilitados para GenAI em escala

GenAI está remodelando o mercado de computação em Nuvem, diz ISG

A IA generativa está remodelando o mercado de computação em Nuvem e deve levar a mais plataformas de Nuvem específicas para carga de trabalho de IA no futuro, afirma um novo relatório de pesquisa da Information Services Group (ISG), empresa global de pesquisa e consultoria em tecnologia.

O ISG Buyers Guides for Cloud Platforms, produzido pela ISG Software Research (antiga Ventana Research), diz que a tecnologia em Nuvem, devido à sua escala e modelo de serviços compartilhados, é mais adequada para a entrega de aplicativos habilitados para GenAI em escala e o desenvolvimento de modelos de fundação de uso geral.

Os relatórios observam que os provedores de Nuvem especializados se tornarão uma consideração importante para muitas arquiteturas de Nuvem corporativa. O surgimento de modelos específicos de domínio, que podem ser menores, menos intensivos computacionalmente e diminuir os riscos de alucinação associados a modelos de uso geral, sugere um futuro em que as plataformas de Nuvem podem se tornar cada vez mais especializadas, diz o relatório.

O ISG Buyers Guide for Cloud Platforms foi projetado para fornecer uma visão holística da capacidade de um provedor de software de atender a uma variedade de cargas de trabalho em Nuvem com um conjunto de produtos de plataforma de Nuvem

“À medida que a GenAI continua a evoluir, podemos esperar ver mais plataformas de Nuvem específicas de carga de trabalho de IA no futuro”, disse Jeff Orr, diretor de Tecnologia Digital da ISG Software Research. “Os aplicativos GenAI exigem amplos recursos computacionais, e as plataformas de computação em Nuvem fornecem a escalabilidade que as empresas precisam para alocar recursos dinamicamente com base nas necessidades de várias cargas de trabalho GenAI. Isso levou a uma reformulação do mercado de computação em Nuvem, com infraestruturas especializadas atendendo a gigantes computacionais, como grandes modelos de linguagem (LLMs)”, completou.

Os relatórios dizem que, ao migrar para a Nuvem, as empresas podem agilizar as operações, reduzir custos e acelerar a inovação. Para enfrentar o desafio de eficiência e inovação, espera-se que as empresas adotem várias Nuvens.

A ISG projeta que, até 2027, mais de três quartos das empresas operarão em vários ambientes de computação em Nuvem pública, exigindo a necessidade de uma plataforma de dados unificada para virtualizar o acesso para a continuidade dos negócios.

Quando um CIO corporativo ou líder de TI está considerando uma plataforma de Nuvem, a escolha entre pública, privada, híbrida, Multinuvem ou Nuvem/setor soberana deve ser orientada pelos objetivos específicos, metas e resultados desejados da organização.

“A conversa nas empresas mudou de ‘Por que Nuvem?’ para quais tipos de Nuvem para quais cargas de trabalho”, disse Orr. “Uma diversidade nos provedores de serviços de Nuvem agora existe para se alinhar aos requisitos específicos do setor e dos negócios, em vez de um acordo único para todos”, completou.

Além do alinhamento com os objetivos estratégicos e as necessidades operacionais, também é importante que as empresas considerem fatores como custo, disponibilidade de recursos, conhecimento técnico e a potencial necessidade de transformação digital ao escolher plataformas em Nuvem. Uma estratégia de Nuvem bem escolhida pode impulsionar a inovação, melhorar as experiências do cliente e fornecer uma vantagem competitiva no mercado digital.

Os relatórios citam outros benefícios do uso de um provedor de serviços de Nuvem em relação à criação de servidores locais. Eles incluem baixo desembolso de capital, tempo de entrada no mercado mais rápido, agilidade e modelos ideais de entrega em Nuvem, desde Infraestrutura como Serviço (IaaS) até Plataforma como Serviço (PaaS) e Software como Serviço (SaaS). Embora os servidores locais não desapareçam totalmente, eles devem continuar a competir efetivamente com a computação em nuvem como uma alternativa para muitos aplicativos e serviços, dizem os relatórios.

O ISG Buyers Guide for Cloud Platforms foi projetado para fornecer uma visão holística da capacidade de um provedor de software de atender a uma variedade de cargas de trabalho em Nuvem com um conjunto de produtos de plataforma de Nuvem. Como tal, o Guia inclui toda a gama de modelos de implementação, serviços e funcionalidades.

Para seus Buyers Guides for Cloud Platforms de 2024, a ISG avaliou provedores de software em quatro categorias de plataformas de Nuvem – Plataformas de Computação em Nuvem, Plataformas de Nuvem Pública, Plataformas de Nuvem Privada e Plataformas de Nuvem Híbrida – e produziu um Guia de Compradores separado para cada uma. Foram avaliados 13 provedores: Akamai, Alibaba Cloud, Amazon Web Services (AWS), DigitalOcean, Google, Huawei Cloud, IBM, Leaseweb, Microsoft, Oracle, OVHcloud, Tencent e Vultr.

A ISG Software Research designa os três principais fornecedores de software como Líderes em cada categoria. Para o estudo de 2024, os principais fornecedores em ordem de classificação são:

Plataformas de computação em Nuvem: Microsoft, AWS e Google

Plataformas de Nuvem pública: Microsoft, AWS e Google

Plataformas de Nuvem privada: Microsoft, Google e Oracle

Plataformas de Nuvem híbrida: Microsoft, AWS e Google

“A computação em Nuvem se tornou tão onipresente quanto a energia e a água em sua casa ou empresa, mas as plataformas de software para fornecer esse serviço ainda estão em uma transição evolutiva para poder interoperar entre sistemas em uma empresa e em várias empresas”, diz Mark Smith, sócio de Pesquisa de Software da ISG. “Este Guia do Comprador oferece às empresas que precisam consolidar e simplificar suas plataformas de nuvem uma melhor compreensão do cenário atual da Nuvem”, finalizou.

 

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.