book_icon

Estudo da Lenovo compara adoção de tecnologias inteligentes no mundo

Mercados do norte e oeste da Europa apresentaram as maiores taxas de adoção de Big Data, IA e IoT em comparação a outros países pesquisados

Estudo da Lenovo compara adoção de tecnologias inteligentes no mundo

Para explorar a adoção da tecnologia que impulsiona a Transformação Inteligente, a Lenovo lançou nesta quinta-feira (23/2) a primeira edição do Índice de Transformação Inteligente (Lenovo Intelligent Transformation Index), que compara as taxas de adoção de tecnologias digitais transformadoras em mercados e setores. O relatório foi escrito pela Economist Impact e encomendado pela Lenovo.

Em todas as empresas, a tecnologia está transformando todos os aspectos da função de uma organização. São tecnologias como Big Data, Inteligência Artificial (IA) e a Internet das Coisas (IoT) que estão impulsionando um novo paradigma de mudança – a Transformação Inteligente – para melhores resultados sociais e econômicos. No entanto, a falta de mão de obra qualificada está diminuindo a velocidade de adoção.

Os países que buscam se destacar em inteligência digital precisam possuir a ‘trindade’ de talento, dados e infraestrutura

O Índice de Transformação Inteligente da Lenovo classifica a adoção do mercado de Big Data, IA e IoT, com base em dados publicados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e dados de pesquisas proprietárias. A equipe do Economist Impact identificou que os mercados baseados no norte e oeste da Europa apresentaram as maiores taxas de adoção em comparação com outros mercados, principalmente devido à infraestrutura avançada, mão de obra qualificada e políticas governamentais voltadas para o futuro, que promovem confiança e transparência no uso de dados.

O mais alto de todos os mercados incluídos no índice foi a Dinamarca, onde o Índice de Transformação Inteligente mostrou que 27% de seus negócios usaram Big Data, enquanto 24% implementaram tecnologia de IA. Embora as economias avançadas geralmente tenham feito mais progresso na Transformação Inteligente, um PIB per capita alto não garante um bom desempenho. Canadá e Austrália ficaram em 31º e 32º, respectivamente, dos 33 países estudados.

Ao observar a adoção de Big Data, IA e IoT em todos os setores, o setor de Serviços de TIC mostra o nível geral mais alto de adoção. As empresas dos setores de manufatura e logística mostram alta adoção de IoT devido ao caso de uso dessa tecnologia específica na inteligência da cadeia de suprimentos orientada para a eficiência. Indústrias de conhecimento, como serviços profissionais, científicos e técnicos, mostram casos de uso mais desenvolvidos para Big Data e IA.

Os setores menos “inteligentes” são alojamento, restauração e construção. Nesses setores, as empresas tendem a ser empresas menores ou familiares, que carecem de escala e recursos para implementar a nova onda de tecnologias.

Qual é o próximo passo para a Transformação Inteligente?

Embora a inteligência digital ainda esteja em sua infância, fica claro no Índice de Transformação Inteligente da Lenovo que a adoção é em larga escala e em vários setores. Embora a construção de infraestrutura digital possa ser relativamente rápida, a maior barreira à adoção é a disponibilidade de uma força de trabalho qualificada. Equipar os funcionários com as habilidades necessárias para se adaptar a processos de trabalho cada vez mais automatizados e orientados a dados será um desafio fundamental para as organizações nos próximos anos.

Em 2023, empresas de todo o mundo estão se concentrando no controle de despesas diante de uma economia incerta. A integração de Big Data, IA e IoT como uma solução pronta para uso por meio da Nuvem pode ajudar a apoiar a meta de uma organização em direção à Transformação Inteligente, ajudando a aumentar a acessibilidade e diminuindo a barreira à adoção, ao mesmo tempo em que impulsiona uma maior inteligência de negócios.

“O estudo do Índice de Transformação Inteligente é a primeira avaliação entre países e setores dos fatores que impulsionam a implementação de tecnologias inteligentes em nível global. Os países que buscam se destacar em inteligência digital precisam possuir a ‘trindade’ de talento, dados e infraestrutura”, disse Alexander van Kemenade, diretor da Economist Impact. “Também é necessário focar em indústrias fora do setor de tecnologia, já que elas costumam ser o elo mais fraco. Os países com as maiores taxas de adoção são aqueles em que empresas de setores mais tradicionais, como varejo e hotelaria, também adotaram a revolução da inteligência digital”, completou.

A jornada de Transformação Inteligente da Lenovo inclui a adoção total de Big Data, IA e IoT em seus mais de 30 locais de fabricação para construir uma cadeia de suprimentos resiliente. Na fábrica LCFC da Lenovo em Hefei, na China, a IA é usada no processo de programação da produção, reduzindo o tempo de seis horas para 90 segundos e melhorando a produção em 19%. A IoT oferece total transparência e análise profunda para resolver problemas, e a análise de Big Data em uma plataforma de Nuvem ajuda a identificar possíveis problemas e atender às demandas dos clientes, garantindo que os pedidos sejam entregues no prazo, resultando na entrega de um PC da linha de produção a cada 0,5 segundo.

Serviço
www.lenovo.com

 

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.