book_icon

5G favorece a sustentabilidade

Um relatório da MIT Technology Review Insights apontou as melhorias em relação à sustentabilidade que serão proporcionadas pelo 5G. Para comentar os avanços sobre sustentabilidade com o 5G, o Futurecom convidou Alexandre Junqueira, CEO da KonkerLabs, sócio da YellowVentures e diretor de expansão da Inmetrics

5G favorece a sustentabilidade

Em um estudo lançado recentemente pela MIT Tecnology Review Insights sobre a descarbonização das indústrias com conectividade e 5G, com base em entrevistas aprofundadas com especialistas, apontou 3 melhorias de sustentabilidade: eficiência energética, descarbonização baseada em Dados e monitoramento em tempo real.

Para comentar os avanços sobre sustentabilidade com o 5G, o Futurecom convidou Alexandre Junqueira, CEO da KonkerLabs, sócio da YellowVentures e diretor de expansão da Inmetrics:

Para que as empresas possam reduzir sua pegada de carbono é necessário que elas procurem formas mais eficientes de realizarem suas operações usuais, utilizando menos recursos ou energia por unidade produzida 

Eficiência energética
Ao falar em capacidade de dados, desde 2020 há estudos que indicam que a rede 5G pode ser até 90% mais eficiente em termos energéticos por unidade de tráfego do que redes das gerações móveis anteriores, e com isso, será possível quadruplicar a quantidade de informações recebidas e enviadas, sem aumentar o consumo de energia.

Já em relação a permissão para a otimização de sistemas, a capacidade de monitorar e agir de forma mais autônoma possibilita que os sistemas sejam mais eficientes e, consequentemente, mais econômicos por unidade produzida. Além disso, o 5G habilita o emprego desses sistemas de forma mais onipresente e, muitas vezes, autônoma.

Descarbonização baseada em Dados
Para que as empresas possam reduzir sua pegada de carbono é necessário que elas procurem formas mais eficientes de realizarem suas operações usuais, utilizando menos recursos ou energia por unidade produzida. Fazer isso implica em otimizar os processos produtivos internos e externos – aqueles ligados à cadeia produtiva inteira em que a empresa ou indústria está estabelecida.

Para que essas otimizações aconteçam, é necessário medir e entender os pontos de contenção e fazer isso de forma consistente e constante, sempre em busca do sistema mais eficiente possível.

Exatamente nesse contexto, o 5G pode ser uma das tecnologias mais importantes para permitir que essa medição e atuação ocorram de forma consistente e frequente, principalmente quando aliadas a outras tecnologias, como: Edge Computing, Machine Learning e Inteligência Artificial.

Monitoramento em tempo real
Algumas das características técnicas do 5G – como baixa latência, alto volume e velocidade de transmissão, maior faixa de frequência operacional, permitem que os sensores e atuadores funcionem de forma mais confiável. Tanto no quesito de coleta e transmissão de dados, quanto na resiliência para se adaptar a altas cargas de trabalho e atuar adequadamente. Só isso já permite uma melhora significativa na qualidade da informação coletada em campo, que é um dos limitantes dos sistemas atuais.

Com o aumento e a penetração da rede, é possível utilizar inclusive dispositivos que atuam com baterias de forma mais eficiente – ou mesmo integrar sistemas com redes mistas, combinando 5G, com LoRA, por exemplo, tornando esses sistemas mais acessíveis.

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.