book_icon

Empresas devem adotar política de Confiança Zero também em backups

O conceito de verificar constantemente, autenticar continuamente e sempre registrar quem está indo para onde e o que está fazendo deve ser aplicado aos processos de backup e recuperação de dados

Empresas devem adotar política de Confiança Zero também em backups

No atual ambiente de segurança sem fronteiras, global, móvel, híbrido, baseado em Nuvem, as abordagens tradicionais de segurança não funcionam e ninguém é confiável, incluindo funcionários, clientes e parceiros. Esse é o ponto de partida para a abordagem Confiança Zero, que representa um antídoto para estratégias de segurança obsoletas porque exige que as organizações removam totalmente a confiança da equação, negando o acesso a todos.

Caio Sposito, country manager para o Brasil da Arcserve, provedor de soluções contra ransomware e resiliência de dados, destaca a importância de se avaliar a postura de segurança dos usuários com base na localização, no dispositivo empregado e no comportamento para determinar se os usuários são quem eles afirmam ser. “Em uma política de Confiança Zero é concedido apenas o privilégio suficiente, somente pelo tempo necessário para que os usuários possam executar suas tarefas e as operações necessárias, e absolutamente nada mais”, define o executivo, lembrando que as permissões concedidas são revogadas imediatamente após a conclusão do trabalho ou transação.

Confiança Zero não é uma tecnologia ou arquitetura específica. É uma nova maneira de pensar que pode ajudar as empresas a alcançar uma proteção robusta contra ameaças

Como parte dessa estratégia do Confiança Zero, as organizações também devem estar excepcionalmente vigilantes em torno de suas estratégias de backup e de recuperação de dados. O conceito de verificar constantemente, autenticar continuamente e sempre registrar quem está indo para onde e o que está fazendo deve ser aplicado às operações regulares e ao uso de aplicativos. Também deve ser aplicado aos processos de backup e recuperação de dados.

Adotar uma estratégia de Confiança Zero para backup e recuperação permite ampliar os controles de segurança que já existem dentro do ambiente, sendo que o armazenamento imutável também deve fazer parte de qualquer iniciativa neste sentido. Imutabilidade é quando os dados são convertidos em um formato de gravação única, protegendo os dados contra intenções maliciosas, tirando continuamente instantâneos a cada 90 segundos. Como o armazenamento de objetos é imutável, é possível restaurar rapidamente os dados.

“À medida que as violações de dados crescem em volume e complexidade, as organizações devem considerar novas abordagens para fortalecer sua proteção contra ameaças cibernéticas. Confiança Zero não é uma tecnologia ou arquitetura específica. É uma nova maneira de pensar que pode ajudar as empresas a alcançar uma proteção robusta contra ameaças, levando a segurança a um próximo nível”, conclui Caio Sposito.

Serviço
www.arcserve.com

Arcserve

backup

Caio Sposito

Ransomware

recuperação de dados

segurança

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | TECNOLOGIA

5G impõe seu ritmo

Leia nessa edição sobre carreira

MERCADO

Brincadeira de gente grande

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

GESTÃO

Backup: a última linha de defesa

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

NEGÓCIOS

Terceirização de equipamentos

Maio 2022 | #57 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento