book_icon

Oito razões para as empresas adotarem o Process Mining

A mineração de processos está tomando conta do mundo à medida que as organizações se tornam mais conscientes do valor potencial dos dados em seus sistemas
Oito razões para as empresas adotarem o Process Mining

De acordo com o estudo Process Mining Sector Scan, publicado em janeiro deste ano, 78% dos clientes de mineração de processos acreditam que é um facilitador crítico ou importante para a automação de processos robóticos (RPA).
O conceito de process mining, ou mineração de processos surgiu em 1999, criado pelo professor Ton Weijters e o cientista da computação holandês Wil Van Der Aalst e consiste, basicamente, em extrair a maior quantidade de dados possível de cada processo envolvido em determinado negócio. Em tempos de desafios econômicos globais, quando os recursos são limitados e o tempo pressiona, é vital manter os processos sob controle e operar com rapidez e eficiência, pois cada decisão tomada hoje resultará no desempenho do negócio no próximo ano. “A mineração de processos é uma tecnologia poderosa que permite esse controle para resiliência de negócios”, afirma Edgar Garcia, diretor comercial da UiPath, empresa que atua em software de Automação Robótica de Processos (RPA).

A mineração de processos não trata apenas de reduzir riscos e ineficiências, mas também de tarefas  

Na avaliação do executivo, há pelo menos oito boas razões para as empresas implementarem mineração de processos o quanto antes:
1. Saber o que realmente está acontecendo na empresa. Ao examinar todos os dados do sistema corporativo disponíveis relacionados aos processos, é possível obter 100% de cobertura de informações e nenhuma atividade passa despercebida. A mineração de processos ajuda a entender o que realmente está acontecendo dentro da organização, onde há possíveis gaps, o que pode ser melhorado, quais áreas demandam ajustes.
2. Agir com base em fatos, não em suposições. É fato que muitas decisões nas empresas hoje ainda são tomadas totalmente com base em intuições. Isso pode ser útil para tarefas rotineiras ou pequenos problemas, mas é inviável tomar uma decisão importante ou impulsionar uma mudança organizacional sem os fatos e números corretos para subsidiar. “É aí que entra a mineração de processos. A tecnologia fornece os insights necessários para a tomada de decisões mais assertivas”.
3. Aproveitar ao máximo todos os dados disponíveis. Há empresas de grande porte que usam muitos sistemas de TI (como SAP ou Salesforce) em suas operações diárias, os quais disponibilizam uma grande quantidade de dados. As empresas costumam usar ferramentas de business intelligence (BI) para tentar fazer uso desses dados, porém pode ser difícil de acessar, especialmente se os dados estiverem espalhados por sistemas diferentes. Com BI apenas, não é possível conseguir uma visão geral centralizada. A mineração de processos pode ajudar a preencher essa lacuna, combinando dados de várias fontes e apresentando-os em uma solução intuitiva.
4. Monitoramento e melhoria contínua. Ao comparar seu desempenho ao longo do tempo, a mineração de processos permite que você faça um bom uso dos insights gerados. É possível medir a eficácia das mudanças e, como resultado, concretizar uma transformação bem-sucedida da empresa. Em tempo real, pode-se ver o que funciona e o que não funciona quando faz alterações em seus processos.
5. Aumentar a eficiência e reduzir o risco. Cada empresa é única e tem seu próprio conjunto de ambições e metas. Ainda assim, para muitas organizações grandes, os problemas que enfrentam geralmente se resumem a dois temas abrangentes: eficiência e risco. A mineração de processos ajuda a identificar gargalos e cria transparência total nos processos de negócios.
6. Desvendar a complexidade. A quantidade de dados disponíveis nos sistemas de TI de uma organização pode ser gigantesca. Sem mencionar as complexas estruturas de banco de dados e incontáveis tabelas cheias de informações – muitas vezes espalhadas por muitos sistemas. Tentar entender tudo isso pode ser uma tarefa difícil. A mineração de processos simplifica as coisas, apresentando painéis fáceis de usar para uma análise rápida.
8. Escalonar estrategicamente os esforços de RPA. A mineração de processos não trata apenas de reduzir riscos e ineficiências, mas também de tarefas. Com insights completos sobre um processo, pode-se aprofundar e detectar mais oportunidades de automação. Olhando para o gráfico do processo real, você pode ver quais etapas do processo estão sendo ignoradas, complicadas, repetidas e priorizar a automação para um ROI mais rápido.
“Mineração de processos deve ser uma parte importante da estratégia organizacional de toda empresa que deseje crescer de forma sustentável”, complementa Garcia.

dados

Edgar Garcia

estudo Process Mining Sector Scan

Mineração de Processos

Process Mining

processos robóticos (RPA)

Ton Weijters

UiPath

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento