Tecnologia

Pure Storage apresenta arquitetura do Data Hub

Elimina silos de dados para aplicativos avançados de inteligência artificial, análise e nuvem

A Pure Storage, plataforma de armazenamento totalmente flash que ajuda empresas a construírem um mundo com dados, anuncia o lançamento de seu novo data hub, sistema que apresenta a visão da empresa para modernizar a arquitetura de armazenamento de dados não estruturados e cargas de trabalho com uso intensivo de dados. Com base na Pure Storage FlashBladeTM, o hub foi projetado para ser totalmente centralizado em dados e permitir que as organizações utilizem efetivamente suas informações mais importantes.

“Os silos de dados são um gargalo universal em todos os setores”, Matt Burr

Para inovar e sobreviver em um ambiente de negócios cada vez mais orientado a dados, as empresas devem projetar sua infraestrutura com isso em mente, além de ter acesso completo e em tempo real. As principais soluções usadas hoje no mercado foram projetadas para o mundo do disco e, historicamente, ajudaram a criar silos de dados. Um hub de dados é projetado para fornecer, compartilhar e unificar dados para conseguir finalmente desbloquear um valor sem precedentes.

“Os silos de dados são um gargalo universal em todos os setores. As empresas precisam perceber o valor dos dados mesmo quando estão fora de vista, o que é impossível sem uma visão geral e completa. Com um hub de dados, criamos um sistema de armazenamento central, que atende aos requisitos de aplicativos atuais e futuros com uma plataforma moderna e projetada para funcionar em nome dos clientes”, conta o gerente geral de FlashBlade da Pure Storage, Matt Burr.

Atualmente, as empresas contam com quatro soluções de análise isoladas: data warehouse, data lake, análise de fluxo contínuo e clusters de inteligência artificial. O hub da Pure Storage integra os recursos mais importantes desses quatro silos e os unifica em uma única plataforma. Portanto, um hub de dados tem quatro características principais:
Alta taxa de transferência para armazenamento de arquivos e objetos. Os appliances de backup e os datawarehouse exigem uma taxa de transferência massiva para cargas de trabalho baseadas em arquivos e aplicativos nativos baseados em objeto.

O poder do data lake é sua arquitetura nativa e escalável ao permitir que trabalhos em lote sejam escalonados sem limites, à medida que o software – e não o usuário – gerencia a resiliência e o desempenho.
Desempenho multidimensional. Os dados são imprevisíveis e podem chegar a qualquer velocidade – portanto, as organizações precisam de uma plataforma que possa processar qualquer tipo de dados com qualquer padrão de acesso. Dentro da indústria de computação, houve uma mudança drástica de tecnologias seriais para paralelas, criadas para imitar o cérebro humano, onde o armazenamento deve manter o ritmo.

“Durante décadas, a indústria de armazenamento tem sido lenta. Não conseguiu acompanhar os avanços em redes e computação e se tornou um obstáculo para a inovação. Na era da inteligência artificial (IA) e da análise em tempo real, esses impasses têm o potencial de perturbar as empresas da Fortune 500 em um curto espaço de tempo. É hora de uma mudança de paradigma para o armazenamento – uma nova arquitetura dinâmica, construída e pronta para desafios”, explica o vice-presidente de Programa de Pesquisa de Infraestrutura de Sistemas da IDC, Ritu Jyoti.

A ElementAI, empresa que oferece produtos avançados de IA em escala para empresas, viu em primeira mão a necessidade de uma mudança fundamental nas arquiteturas de armazenamento, buscando as que colocam ênfase na distribuição e entrega de dados e não apenas no armazenamento.

“Para manter o ritmo da inovação, as empresas precisam impulsionar as iniciativas de IA. No entanto, frequentemente são sobrecarregadas com silos de dados legados, em particular os data lakes. Para construir produtos e resultados mais poderosos, os dados precisam ser unificados e entregues, em vez de simplesmente capturados e armazenados. Um hub de dados é a visão de uma nova arquitetura de armazenamento, projetada para essa evolução e construída especificamente para alimentar a próxima geração de produtos de inteligência artificial”, detalha o fundador e CEO da ElementAI, Jean-François Gagne.

“Empresas de todos os setores estão trabalhando para construir seu futuro com a IA. Enquanto a NVIDIA oferece saltos em inovação e desempenho para alimentar a inteligência artificial, os dados são o combustível e a indústria de armazenamento deve manter o ritmo. A arquitetura de hub de dados ajudará os clientes a modernizar sua infraestrutura para maximizar a capacidade de computação necessária para IA.”, conclui o vice-presidente da Deep Learning Systems da NVIDIA, Jim McHugh.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.