Informe aqui

Borba&Lewis reforça estratégia de expansão internacional com nova filial no Texas

Borba & Lewis, consultoria de TI especializada em implementação de ERP, se prepara para ingressar em um dos mais promissores mercados norte-americanos. A empresa brasileira, que já possui sede em Orlando (Florida – EUA) e Porto (Portugal), além da matriz em Porto Alegre, está abrindo uma filial no Estado do Texas (EUA), na Cidade de Austin, com objetivo de explorar as oportunidades oferecidas pela região. “O Texas é considerado uma região estratégica para a Borba&Lewis por ser um polo de inovação, com uma economia muito forte e diversificada”, afirma Paulo Borba, CEO da companhia.

Segundo Paulo, o objetivo da empresa é focar em verticais tradicionalmente desenvolvidas no Texas, como manufatura, óleo e gás, saúde e também energia. “Nos próximos 12 meses, pretendemos crescer 30% em relação ao mesmo período anterior com contratos nesta região”, diz o executivo.

A operação no Texas é estratégica para atender clientes que possuam operação no Estado e necessitem de consultoria especializada e que entenda o funcionamento do mercado na região. “Muitas empresas necessitam de parceiros realmente capacitados e com operação estruturada e estabelecida. É o caso da Borba&Lewis”, completa Borba.

Para atingir suas metas, a Borba&Lewis realizou uma contratação importante. Luciana Paiva será agora a nova gerente de desenvolvimento de negócios para a América do Norte, assumindo o desafio de estreitar o relacionamento com parceiros estratégicos. “Nós compreendemos o mercado norte-americano e sabemos de suas peculiaridades. No Texas, por exemplo, a expectativa dos clientes é obter atendimento personalizado e de caráter sênior – que é justamente a proposta da Borba& Lewis. Vamos levar nosso know how para a região e nos diferenciarmos da concorrência”, explica a executiva. Luciana possui amplo conhecimento do mercado texano, já tendo passagem por empresas como Sofka Technologies e Targit Texas.

A empresa aposta em sua estratégia contínua de investir em mão-de-obra de profissionais mais experientes. “Buscamos sempre profissionais altamente habilitados, com formação superior e experiência mínima de 10 anos em projetos, além de incentivar o desenvolvimento pessoal contínuo e atualizações tecnológicas e de melhores práticas periódicas”, ressalta o CEO, Paulo Borba.