Informe aqui

Estudo da Zebra aponta que 70% dos varejistas vão investir em tecnologias IoT para melhorar a experiência do cliente

A expectativa é que até 2021, tecnologias inteligentes vão fornecer aos consumidores novos níveis de personalização, rapidez e conveniência

A Zebra Technologies Corporation (NASDAQ: ZBRA), líder global em soluções e serviços que dão às empresas visibilidade em tempo real sobre suas operações, apresentou nesta semana os resultados do Estudo Sobre Indústria do Varejo’ 2017. O estudo analisa as tendências tecnológicas que estão moldando o futuro da indústria de varejo global e aprimorando a experiência de compra. O levantamento mostrou que quase 70% dos entrevistados, responsáveis por tomadas de decisão no varejo, estão prontos para adotar a Internet das Coisas (IoT), e 65% planejam investir em tecnologias de automação para garantir a gestão de estoques e a conformidade até 2021.

PRINCIPAIS FATOS DO ESTUDO:

  • O crescimento contínuo das compras on-line desafiará os varejistas a oferecer níveis inéditos de conveniência para ajudar na fidelização dos clientes. Até 2021, 65% planejam explorar serviços inovadores de entrega, tais como as feitas em locais de trabalho, casas e até mesmo em carros estacionados.
  • Até 2021, cerca de 80% dos varejistas serão capazes de personalizar a visita dos clientes às suas lojas – por exemplo, a maioria deles saberá quando um determinado cliente estará dentro da loja. Isso será viabilizado por meio de tecnologias como as de microlocalização, permitindo capturar mais dados com precisão e ter mais conhecimento sobre os clientes.
  • Os varejistas estão buscando criar uma experiência de compra livre de problemas, com 78% deles reportando que é importante ou essencial para os negócios integrar comércio eletrônico e experiências nas lojas.
  • Para reduzir as filas, os varejistas estão planejando investir em dispositivos móveis, quiosques e tablets para aumentar a variedade de opções de pagamento. 87% dos varejistas vai implantar pontos de venda móveis (MPOS – mobile point-of-sale) até 2021, para que possam contabilizar os produtos e aceitar pagamentos com cartão de crédito ou débito em qualquer lugar da loja.
  • 73% dos varejistas classificam a gestão de Big Data como importante ou essencial para suas operações. Pelo menos 75% deles preveem que vão investir em recursos preditivos e de análise até 2021 para prevenir prejuízos, otimizar preços e também desenvolver capacidade de análise de câmeras e vídeo para fins operacionais e para melhorar a experiência geral dos clientes.
  • Segundo a pesquisa, as principais fontes de insatisfação dos clientes são preços inconsistentes entre lojas e incapacidade de encontrar um item desejado, seja por não estar em estoque ou estar em alguma posição equivocada dentro da loja. 72% dos varejistas planejam corrigir esses problemas reinventando suas cadeias de suprimentos contando com visibilidade em tempo real viabilizada por automação, sensores e análises.
  • 57% dos varejistas acreditam que a automação vai moldar a indústria até 2021 – ajudando-os a empacotar e despachar pedidos, rastrear mercadorias, controlar os níveis dos estoques nas lojas e auxiliando os clientes a encontrar itens.

O country- manager da Zebra Technologies no Brasil, Vanderlei Ferreira, comentou o estudo e destacou o rápido fluxo de mudanças no varejo em todo o mundo. “Desde corredores nas lojas até almoxarifados e prateleiras, e os varejistas estão promovendo essas mudanças em uma disputa para melhor servir os clientes”. Afirmou Ferreira. “O estudo demonstrou que os varejistas estão preparados para atender e superar as expectativas dos clientes com novos níveis de personalização, rapidez e conveniência”.

ZEBRA e a cabeça de zebra estilizada são marcas registradas da ZIH Corp. em muitas jurisdições em todo o mundo. Todas as outras marcas são de propriedade de seus respectivos donos. ©2017 ZIH Corp. e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados.

CONTEXTO E METODOLOGIA DA PESQUISA

Cerca de 1.700 responsáveis por decisões de varejo da América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico, Europa e Oriente Médio em um amplo espectro de segmentos de varejo, incluindo lojas especializadas e de departamento, de vestuário, eletrônicos e reformas, supermercados e redes de drogarias, foram entrevistados em 2016 pelos parceiros de pesquisa on-line Research Now e Qualtrics.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.