book_icon

Mulheres avançam no mercado de tecnologia, mas há muito a conquistar

Lideranças femininas do setor compartilham suas trajetórias profissionais e falam como as mulheres podem progredir na área em painel recente promovido pela UiPath

Mulheres avançam no mercado de tecnologia, mas há muito a conquistar

De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), os países podem aumentar o seu produto interno bruto (PIB) em até 8% aumentando a taxa de participação feminina na força de trabalho. Ainda segundo a instituição, apesar da crescente consciência sobre a importância da diversidade de género em todo o mundo, a disparidade global média entre homens e mulheres diminuiu apenas 1% nas últimas três décadas, o que significa que as mulheres continuam a precisar de fazer um esforço hercúleo para garantir sua participação no mercado.

No Brasil, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), entre 2015 e 2022 o aumento da participação feminina no setor de tecnologia foi de 60%. Apesar do crescimento, porém, vale lembrar que o setor é majoritariamente formado por homens: eles ocupam 83,3% dos cargos enquanto as mulheres ocupam 12,3%.

Apesar da crescente consciência sobre a importância da diversidade de género em todo o mundo, a disparidade global média entre homens e mulheres diminuiu apenas 1% nas últimas três décadas

A UiPath, empresa de software de automação empresarial, reuniu mulheres líderes do mercado de tecnologia na última edição de seu evento global, FORWARD VI, em um painel sobre o papel das mulheres no futuro do trabalho. Rachael Sandel, CIO da Orica, Leyla Delic, chefe global de realização de valor da Aon, Kelly Ducourty, diretora de atendimento ao cliente da UiPath, e Brigette McInnis-Day, diretora de pessoal da UiPath, discutiram suas jornadas pessoais e deram algumas dicas sobre como as mulheres podem avançar no mercado de tecnologia e no mercado de trabalho em geral:

1. Desafie a discriminação ou o preconceito. “Meu conselho seria desafiar quando notar qualquer discriminação ou preconceito. Seja por sexo ou idade. Às vezes é difícil e estranho, mas é melhor denunciar”, Rachael Sandel, Diretora de Informações da Orica.

2. Assuma riscos estratégicos. “Você tem que confiar em si mesmo. Se você não acreditar em si mesmo, ninguém mais acreditará.”, Brigette McInnis-Day, Diretora de Pessoal da UiPath. “Dizer sim às novas oportunidades sempre foi fundamental para sair da zona de conforto. Quer dizer, é aqui que o crescimento acontece”, acrescentou Rachel Sandel, da Orica

3. Invista na sua rede. “Ter pessoas ao seu lado é outra parte crucial para avançar na sua carreira”, disse Leyla Delic, Chefe Global de Realização de Valor da Aon. Delic contou que começou a construir sua rede muito cedo e nunca parou de investir nela. Algumas maneiras de construir sua rede são participando de eventos, conferências e grupos de interesse específicos, ou mesmo buscar o apoio de mentores que possam oferecer orientação ao longo de sua carreira.

4. Aprenda, ganhe e retribua. “O conceito é simples: no início da carreira, é tudo uma questão de ser uma esponja e aprender o máximo que puder. Por fim, quando você é um profissional experiente, seu foco deve mudar para retribuir o que recebeu por meio da orientação de colegas mais jovens”, aconselha Delic

5. Use IA generativa. As executivas também concordam que a IA generativa é a ferramenta mais promissora para o futuro da automação e pode, inclusive, ajudar a reduzir as barreiras à entrada das mulheres no sector. “Eu encorajaria, em primeiro lugar, que as mulheres experimentassem e usassem estas ferramentas, aprendessem e se aperfeiçoassem, porque esta será a moeda da próxima geração”, disse Sandel.

Vale lembrar que a diversidade nas empresas traz melhores resultados para os negócios. A Harvard Business Review (HBR) descobriu, por exemplo, que “um aumento de 10% no índice de diversidade de género está correlacionado com um aumento de cerca de 7% no valor de mercado”. Um estudo do ID_BR (Instituto Identidades do Brasil) sobre o impacto da diversidade no mercado de trabalho mostrou que para cada 10% de aumento na diversidade de gênero houve um aumento de quase 5% na produtividade das empresas.
“Precisamos continuar incentivando uns aos outros para contribuir com nossas grandes ideias para o negócio”, concluiu Kelly Ducourty, Diretora de Clientes da UiPath.

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento