book_icon

Dicas para extrair o máximo do poderoso ambiente da Nuvem híbrida

Especialista da MPE Soluções explica de que forma as empresas têm utilizado esse ambiente

Dicas para extrair o máximo do poderoso ambiente da Nuvem híbrida

A Nuvem ocupa o segundo lugar na lista de prioridades dos CIOs da América Latina, de acordo com um estudo realizado pela International Data Corporation (IDC). A Cloud aparece atrás da segurança e à frente da análise de Big Data/Business Intelligence. “A Nuvem tem sido o ambiente ideal para organizações que buscam mobilidade, flexibilidade, agilidade e resiliência no dia a dia corporativo. É por meio dela que se consegue acessar ambientes digitais a qualquer hora e de qualquer lugar. Isso é fundamental no atual cenário altamente competitivo”, explica Jane Greco, diretora na MPE Soluções.

A ideia é manter os Dados confidenciais na Nuvem privada, um ambiente personalizado e gerido pela própria organização, enquanto as informações menos sensíveis ficam armazenadas da Nuvem pública 

O executivo destaca que, na jornada em Cloud Computing, muitas organizações têm optado estrategicamente pelo ambiente híbrido. A ideia é manter os Dados confidenciais na Nuvem privada, um ambiente personalizado e gerido pela própria organização, enquanto as informações menos sensíveis ficam armazenadas da Nuvem pública. “Essa combinação, além de ser uma via para acelerar a Transformação Digital no negócio, ainda otimiza os investimentos da companhia em recursos tecnológicos”, considera Greco.

Para extrair o potencial máximo da Hybrid Cloud ou Nuvem Híbrida, Greco sugere sete boas práticas:
Planeje a adesão e/ou migração

O seu negócio é feito por pessoas, processos e tecnologias que precisam operar em alinhamento. Então, antes de qualquer iniciativa de adesão e/ou migração para a Nuvem Híbrida, trace um plano com ações, metas, datas, responsabilidades, responsáveis e previsões de custos. Garanta que o projeto como um todo tenha um dono e que o documento contemple tanto os benefícios de executar a ação quanto os riscos ao ignorá-la. Considerar a opinião e as necessidades das diferentes áreas do negócio no momento da decisão também ajuda no processo de fazer melhores escolhas.

 Pesquise antes de escolher o provedor
Na escolha do provedor mais indicado para a sua organização, tenha atenção aos detalhes. Isso inclui tecnologia utilizada, suporte oferecido, segurança das informações, estabilidade do ambiente, integrações do serviço, escalabilidade, custo-benefício e diferenciais reais diante da concorrência. Na dúvida, procure auxílio de um parceiro especializado.

 Crie uma rotina de constante acompanhamento do ambiente
Não basta simplesmente aderir à Nuvem Híbrida. É preciso garantir que a equipe esteja capacitada e qualificada a utilizar o ambiente e que as funcionalidades e capacidades dele estejam alinhadas às necessidades do negócio.

 Busque por parceiros especializados
É possível fazer a migração para a Nuvem Híbrida e se manter nela com o apoio de uma equipe interna de tecnologia e segurança da informação. Porém, considerando a rotatividade dos profissionais da área e as especificidades que compõem o ambiente de Cloud Computing, o mais recomendado é contar com o serviço de um parceiro especializado em Nuvem. De preferência algum cuja equipe se mantenha atualizada com relação às melhores práticas e aos principais riscos do ambiente.

Governança de Dados
Ter uma política interna para acompanhar a jornada de dados dentro do ambiente digital da empresa é fundamental tanto para mitigar riscos relacionados à segurança da informação quanto para estar em conformidade com a rigorosa Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

 Priorize a segurança das informações
É possível que essa informação não seja novidade para você. Porém, sempre é bom reforçar que, no ambiente da Nuvem, a segurança é compartilhada. Isso quer dizer que o provedor é responsável pela estabilidade do ambiente, enquanto a segurança das informações e das aplicações nele inseridas é de responsabilidade de quem contrata o serviço.

 Plano de contingência
Todos sabemos que tem aumentado o número de ataques cibernéticos às empresas. Também não é novidade que um vazamento de Dados ou danos às informações de uma base podem gerar prejuízos financeiros e/ ou reputacionais para uma organização. Dessa forma, além de proteger o ambiente digital com robustas soluções de tecnologia, é fundamental que a companhia tenha um plano de contingência para garantir que as equipes de TI e SI saibam o que fazer diante de um incidente no ambiente ou ineficiência da Nuvem.

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.