book_icon

KPMG: região Sul registra queda em fusões e aquisições no primeiro trimestre

Em todo o ano passado, foram realizadas 1.963 operações

KPMG: região Sul registra queda em fusões e aquisições no primeiro trimestre

A região Sul do Brasil registrou 49 operações de fusões e aquisições no primeiro trimestre deste ano. O resultado indica uma queda de 59,7% na comparação com o mesmo período anterior, quando foram realizadas 82 transações. O número de operações nos três estados do Sul corresponde a 8,9% das 553 transações realizadas entre janeiro e março de 2022 em todo o País. São Paulo lidera nacionalmente, com 381 transações, atingindo sozinho 69% do total nacional.

Segundo o relatório, foram realizadas neste trimestre 20 operações em Santa Catarina, 15 no Rio Grande do Sul e 14 no Paraná de janeiro a março deste ano 

Os dados constam na pesquisa da KPMG realizada trimestralmente sobre fusões e aquisições. Segundo o relatório, foram realizadas neste trimestre 20 operações em Santa Catarina, 15 no Rio Grande do Sul e 14 no Paraná de janeiro a março deste ano.

“Se, no ano passado, o protagonismo paranaense era evidente, o que se percebe agora é que as operações de fusões e aquisições estão mais distribuídas entre os estados da região Sul. Ainda que nestes primeiros meses tenha havido uma queda no número de transações, a expectativa é de fortalecimento da economia e dos negócios na região ao longo do ano, alinhada com o crescimento nacional”, afirma João Panceri, sócio de Mercados Regionais da KPMG no Brasil.

Região Sul 1T22 1T21
Santa Catarina 20 20
Rio Grande do Sul 15 24
Paraná 14 38
Total Sul 49 82

 

Desempenho nacional registrou aumento
A pesquisa da KPMG, realizada com empresas de 43 setores da economia brasileira, também revelou que o número de fusões e aquisições no primeiro trimestre deste ano aumentou quase 50% em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a março de 2022 foram 553, contra 375 negociadas em 2021.

Em todo o ano passado, foram realizadas 1.963 operações. “A pesquisa mostra que os processos de fusões e aquisições de empresas brasileiras continuam bastante aquecidos tanto para transações domésticas como para transações de empresas estrangeiras fazendo aquisições no Brasil. Esses números são bastante animadores para o ano apesar dos desafios que ainda se apresentam no contexto econômico local e internacional”, analisa o sócio da KPMG, Luis Motta.

Sobre os setores que mais fizeram transações, empresas de internet continuam liderando com 242, seguidas por tecnologia da informação com 83, e prestadoras de serviços com 35. Outros segmentos que se destacaram foram instituições financeiras com 26, telecomunicação e mídia com 20, educação com 19, hospitais e clínicas com 16, seguros com 13, e transporte com 12.

fusões e aquisições

João Panceri

KPMG

Luis Motta

Região Sul

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.