book_icon

Green-tech e a Indústria 4.0: apoiando um futuro sustentável

Green-tech e a Indústria 4.0: apoiando um futuro sustentável

Imagine administrar toda a sua empresa com fundos que ela tem atualmente sem novas receitas entrando. É exatamente assim que estamos administrando nosso planeta desde 29 de julho, dia conhecido como “Earth Overshoot Day’, em que nossas demandas de recursos ecológicos em um determinado ano superaram o que a Terra pode gerar.

A Organização das Nações Unidas (ONU) publicou recentemente um futuro sombrio para o nosso planeta se não abordarmos as mudanças climáticas com urgência. Todos têm um papel a desempenhar e, na nossa indústria de TIC, aproveitando o poder da Green-tech e da Indústria 4.0, ajudaremos a melhorar a eficiência energética, reduzindo as emissões de carbono e impulsionando uma economia circular.

A mudança climática já está impactando as empresas
Já estamos vendo os impactos significativos das mudanças climáticas. Os eventos relacionados ao clima já estão afetando mais de uma em cada quatro organizações em todo o mundo, de acordo com o relatório Clima Check 2021 da Doloitte Global. Quase três em cada 10 organizações estão vendo impactos operacionais de eventos relacionados ao clima, como enchentes e incêndios florestais, que destruíram instalações e deslocaram forças de trabalho. Os resultados são cadeias de suprimento quebradas e interrompidas.

Os clientes estão impulsionando a mudança
As empresas que não adotam manufatura inteligente e green-tech estão se tornando vulneráveis a uma queda significativa em seus resultados financeiros. Por que? Porque os consumidores estão promovendo transformações, buscando produtos e mudando seus hábitos de compra para reduzir o impacto ambiental. Por exemplo, em um estudo recente, 72% dos entrevistados disseram que estavam dispostos a pagar um prêmio por marcas que apoiam a reciclagem.

Os consumidores estão cada vez mais exigindo que as empresas sejam éticas e deem grandes passos em direção às metas de emissões de carbono zero e muitas das grandes empresas de tecnologia se comprometeram a reduzir suas emissões nos próximos 20 a 30 anos. Na Orange, nos alinhamos com o Acordo Climático de Paris e definimos a meta ambiciosa de emissões líquidas de carbono zero até 2040, como parte da estratégia Orange Engage 2025.

Com o nosso Green Act, que contempla nossa meta de nos tornarmos uma referência entre os participantes de TIC e acelerar nossa descarbonização digital, estamos impulsionando iniciativas de green-tech. Isso inclui a ecoeficiência de nossos Data Centers e o uso de alternativas energéticas como a energia solar. A exemplo, implantamos uma rede de sensores em três grandes Data Centers na Europa para medir o consumo de energia. Como resultado, já alcançamos uma redução de 10% no consumo entre 2019 e 2020, afirma Kristof Symons, vice-presidente executivo de negócios internacionais da Orange Business Services.

As empresas devem abraçar a sustentabilidade
As mudanças climáticas têm agora um papel crescente na competição empresarial e geram oportunidades significativas. A Índia espera ver sua capacidade de energia renovável quadruplicada até 2020, gerando US$90 bilhões em PIB e criando dois milhões de empregos. As empresas entendem que não existe uma abordagem de tamanho único para ser sustentável. A atuação de cada empresa precisará se encaixar em sua estratégia geral de negócios.

O Gartner recomenda que as empresas adotem seis imperativos estratégicos para obter os principais benefícios ao fazer negócios em uma economia circular, como maior envolvimento do cliente, resiliência da matéria prima e cumprimento das metas ambientais. Isso inclui o desenvolvimento de uma visão de longo prazo e a aceitação de que há um processo de aprendizado para a jornada. A consultoria sugere mudar para product-as-a-service a fim de manter o controle dos materiais, formar equipes para gerenciar produtos end-to-life e avaliar como eles podem ser reprocessados.

A Indústria 4.0 pode mudar o jogo para promover a sustentabilidade e a descarbonização da economia global. O IDC prevê que até o final de 2021, 90% das empresas do Global 2000 terão demanda por materiais reutilizáveis nas cadeias de suprimentos de hardware de TI. Além disso, serão exigidas metas de neutralidade de carbono para as instalações dos fornecedores e baixo consumo de energia como um requisito não negociável para fazer negócios.

Na Orange, também estamos procurando maneiras com quais as empresas podem usar a IoT e a AI para contribuir com a redução da pegada de carbono. Por exemplo, fornecemos uma solução de AI para definir melhor uma rota de entrega para nosso cliente, o que resultou em um melhor serviço aos clientes e reduziu sua pegada de carbono. O roteamento habilitado para IA pode oferecer um aumento de 98% nas entregas dentro do prazo, uma redução de 35% nas entregas com falhas e uma redução de 16% no uso de combustível.

Trabalhar com nossos clientes para fazer a diferença
Ao contrário das revoluções industriais anteriores, a Indústria 4.0 é realmente sustentável. Ela está mudando a maneira como as empresas fabricam e distribuem produtos e impulsionando a adoção de automação e integração de tecnologias, incluindo nuvem, IoT, AI/ML e análises. Isso está ajudando as empresas a otimizarem os processos de produção e criando visibilidade em toda a cadeia de abastecimento. Fábricas inteligentes, por exemplo, podem aumentar a eficiência do operador em 25%, enquanto reduzem os custos de energia em 30%. E graças à manutenção preditiva, controle de qualidade automatizado para redução de desperdício e automação avançada.

Para enfrentar esses grandes desafios do século 21, é necessário mobilizar e coordenar todos os atores da cadeia de valor digital 

Estamos trabalhando agora com nossos clientes para fazer a mudança acontecer. A SHV Energy, por exemplo, está usando nossa solução de conectividade IoT para implantar telemetria e mediadores inteligentes em tanques de gás na Europa e nos EUA. Além de fornecer um serviço aprimorado de entrega de gás para seus clientes e melhorar a satisfação geral, está reduzindo significativamente as emissões de carbono da SHV Energy por meio de melhores rotas para os motoristas de entrega.

Em outra operação de eficiência energética, mais de três milhões de medidores de água estão sendo conectados à nossa rede LoRa, na França, como parte de um projeto de digitalização de água com a Nova Veolia e sua subsidiária Birdz. A meta é ler mais de 70% de seus hidrômetros remotamente até 2027. Isso permitirá que os clientes façam uma melhor previsão de consumo de água e tornará mais fácil detectar padrões atípicos de consumo que podem indicar vazamentos, por exemplo.

Ao utilizar essas tecnologias, as empresas podem aumentar sua competitividade em toda a cadeia de valor e, ao mesmo tempo, ampliar os benefícios da economia circular. É aqui que os produtos são projetados para serem reutilizados, ajudando as empresas a gerenciar melhor os recursos e resíduos. A Indústria 4.0 e a economia circular podem dissociar a criação de valor do consumo de recursos finitos, levando a amplos benefícios sociais e ambientais.

Na Orange Business Services, estamos integrando os princípios de uma economia circular para limitar e reduzir nossa dependência dos recursos naturais da Terra. Estamos empenhados em garantir que 100% de nossos produtos com a marca Orange sejam ecologicamente projetados até 2025. Reconhecemos que ter um design de produto circular pode aumentar a sustentabilidade e ser um diferencial competitivo.

Para enfrentar esses grandes desafios do século 21, é necessário mobilizar e coordenar todos os atores da cadeia de valor digital. É por isso que a Orange está participando de iniciativas com todo o seu ecossistema de clientes, parceiros e fornecedores. Por exemplo, o coletivo Moovin’on, que reúne cerca de 300 atores econômicos e possui duas ambições fundamentais: emissão zero e preservação de recursos.

Uma paisagem mais verde
A ampla adoção da Indústria 4.0 e da Green-tech não pode acontecer da noite para o dia. Existem desafios óbvios como sistemas legados e integração segura de ambientes de TI/OT. Mas com compromisso, uma estratégia robusta em vigor que se alinha aos resultados de negócios e parceiros confiáveis, as empresas podem, sem dúvida, começar a ver rapidamente uma redução notável em sua pegada de carbono. Todos nós precisamos nos mover juntos para que isso aconteça e uma paisagem mais verde seja criada para as futuras gerações.

 

Acordo Climático de Paris

futuro sustentável

Green-tech

indústria 4.0

Kristof Symons

Orange Business Services

Orange Engage 2025

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento