book_icon

IDC divulga suas previsões para o futuro da conectividade

A tecnologia de conectividade é o que permite a movimentação oportuna de dados entre pessoas, coisas, aplicativos e processos para criar experiências digitais contínuas

IDC divulga suas previsões para o futuro da conectividade

A International Data Corporation (IDC) publicou suas previsões sobre o Futuro da Conectividade para 2022 e além. Segundo o relatório, nos últimos 18 meses as organizações tiveram de se adaptar a um novo padrão, em que os funcionários precisam de acesso em qualquer lugar e a qualquer hora a sistemas e processos de missão crítica; os clientes são mais guiados digitalmente; e os líderes de negócios devem alinhar tecnologia, política e operações para gerar agilidade e receita.

A IDC define o futuro da conectividade como permitindo a movimentação oportuna de dados entre pessoas, coisas, aplicativos e processos para criar experiências digitais contínuas. O caminho da tecnologia para a conectividade requer conexão contínua entre redes, sistemas de TI e a Nuvem para manter os dados em movimento. À medida em que funcionários, empresas e consumidores buscam cada vez mais experiências digitais com suporte de conectividade onipresente, confiável e robusta, as organizações farão da conectividade uma prioridade de investimento.

Em 2022, mais de 30% das organizações priorizarão a resiliência da conectividade para garantir a continuidade dos negócios, resultando em engajamento digital ininterrupto para clientes, funcionários e parceiros

“As empresas foram forçadas a se adaptar a operações mais distribuídas, além de suas forças de trabalho, destacando a importância de uma estratégia robusta em vigor que adote uma arquitetura de conectividade habilitada para Nuvem e sem fio”, disse Paul Hughes, diretor de Pesquisa de Future of Connectedness na IDC. “À medida em que a empresa do futuro se transforma para se tornar mais ágil, a IDC espera que as iniciativas de investimentos futuros se concentrem na eliminação dos silos de infraestrutura física, adotando um roteiro mais ecológico e centrado na Nuvem, melhorando a produtividade da força de trabalho e garantindo operações mais resilientes”, observou.

As dez principais previsões

– Em 2023, empresas de médio a grande porte farão a transição de 50% da equipe de TI, direcionando a conectividade de operações de suporte de rede legado tático para resultados de negócios estratégicos, inovação de tecnologia e entrega de serviços.

– Até 2024, 45% dos contact centers que oferecem suporte aos setores de finanças, varejo e hospitalidade adotarão as arquiteturas Branch of One, possibilitando experiências de trabalho em qualquer lugar eficientes e seguras de nível empresarial.

– Em 2024, a tecnologia sem fio prioriza a conectividade de área ampla, acelerando 65% dos investimentos corporativos, industriais e de organizações do setor público para “desvincular” suas operações.

– Em 2025, as organizações do G2000 ainda enfrentarão de duas a três interrupções de rede de provedores de serviços sistêmicos por ano, demonstrando a importância de investimentos adicionais em redundância de conectividade e resiliência de serviço.

– Até 2024, 20% das organizações usarão uma Nuvem soberana conjunta de provedor de telecomunicações/Nuvem em execução na infraestrutura local para garantir a conformidade e limitar a conectividade extraterritorial, o acesso e a movimentação de dados.

– Até 2023, 60% das empresas irão implementar conectividade híbrida e inteligente que conecta mercados físicos a vitrines digitais e cadeias de suprimentos para facilitar transações comerciais contínuas.

– Em 2023, 75% das empresas esperam que as metas de sustentabilidade sejam abordadas nas respostas de RFI, demonstrando princípios de cadeia de suprimentos responsáveis ​​e recursos de disposição de ativos de TI seguros.

– Em 2024, 80% das empresas precisarão transformar suas redes e processos para fornecer experiências de mídia online mais personalizadas e interativas que atendam e satisfaçam as expectativas dos clientes.

– Em 2025, 60% das empresas de médio a grande porte adotarão a rede como serviço (NaaS) para permitir agilidade operacional, personalização de serviço e modelos de consumo flexíveis que suportam redes complexas e ambientes com várias Nuvens.

– Em 2022, mais de 30% das organizações priorizarão a resiliência da conectividade para garantir a continuidade dos negócios, resultando em engajamento digital ininterrupto para clientes, funcionários e parceiros.

Serviço
www.idc.com

conectividade

Estudo

IDC

Nuvem

previsão

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento