book_icon

IDC divulga as 10 principais previsões sobre o futuro da inteligência

Pesquisa da IDC mostra que 60% das organizações que pontuaram mais alto em sua escala de índice de inteligência empresarial viram grandes melhorias na tomada de decisão

IDC divulga as 10 principais previsões sobre o futuro da inteligência

Os resultados da pesquisa Future of Intelligence da IDC revelam uma correlação positiva significativa entre inteligência empresarial e melhores resultados de negócios. Ao investir em inteligência empresarial, as organizações podem obter benefícios de primeira ordem – melhor tomada de decisão, maior conhecimento e mais eficiência – o que, por sua vez, resulta em melhores resultados financeiros, de funcionários, de clientes e de ofertas.

A inteligência empresarial é um fator chave para o crescimento de organizações de todos os tamanhos, em todos os setores e regiões. A pesquisa da IDC mostra que 60% das organizações que pontuaram mais alto em sua escala de índice de inteligência empresarial viram grandes melhorias na tomada de decisão em comparação com 1% das organizações com inteligência empresarial pobre. Além disso, 47% das organizações com boa pontuação em inteligência empresarial aumentaram a aquisição de clientes em 10% ou mais, em comparação com 10% daquelas com inteligência empresarial ruim.

Em 2026, os avanços na computação permitirão que 10% dos problemas anteriormente intransponíveis enfrentados pelas organizações F100 sejam resolvidos por avanços superexponenciais em análises complexas

“As previsões do IDC FutureScape destacam as principais tendências que ocorrerão nos próximos cinco anos”, disse Chandana Gopal, diretora de Pesquisa da Future of Intelligence . “Essas previsões ajudarão a orientar os líderes de negócios em seu esforço para melhorar a inteligência empresarial para se tornarem líderes em seus mercados e ultrapassar seus pares.”

As dez principais previsões da IDC sobre o Futuro da Inteligência impactam os quatro pilares da inteligência empresarial: a capacidade de sintetizar informações, de aprender com os dados, aplicar os insights em escala e desenvolver uma cultura orientada a dados construída sobre uma base de tecnologia que permite todos os itens acima

– Em 2025, 10% das empresas F500 incorporarão métodos científicos e experimentação sistemática em escala, resultando em um aumento de 50% no desenvolvimento de produtos e projetos de planejamento de negócios – ultrapassando os pares.

– Em 2023, 70% das empresas F1000 estarão envolvidas no compartilhamento de inteligência entre empresas com base em padrões, valores e objetivos comuns, fortalecendo o mutualismo nas relações do ecossistema em 50%.

– 40% do G2000 dobrará o uso de automação inteligente na retenção, disseminação e síntese de informações de conhecimento até 2026, preenchendo o vácuo de habilidades no ciclo de vida de dados para insights.

– Em 2026, 30% das organizações usarão formas de economia comportamental e insights baseados em IA/ML para estimular as ações dos funcionários, levando a um aumento de 60% nos resultados desejados.

– A falta de cultura de dados baseada na meritocracia irá erodir a confiança na gestão, reduzindo a satisfação dos funcionários e aumentando a rotatividade em dois terços das empresas de médio a grande porte até 2024, exacerbando as lacunas de habilidades.

– Em 2023, 60% das iniciativas de inteligência empresarial serão específicas para os negócios, criadas com o propósito de negócios, reduzindo o prazo de dados para decisões em 30%, gerando maior agilidade e resiliência.

– Em 2024, 30% do G2000 alavancará iniciativas de automação pós-pandemia, com o papel do gerente intermediário evoluindo para o de um visionário, curador e conector, impulsionando a inteligência coletiva.

– Em 2025, para reduzir os riscos de reputação, 40% das empresas do G2000 serão forçadas a redesenhar suas abordagens para tomada de decisão algorítmica, fornecendo melhor supervisão humana e explicabilidade.

– Em 2026, os avanços na computação permitirão que 10% dos problemas anteriormente intransponíveis enfrentados pelas organizações F100 sejam resolvidos por avanços superexponenciais em análises complexas.

– Em 2025, três quartos das grandes empresas enfrentarão pontos cegos devido à falta de redes de conhecimento inteligentes e à harmonização que elas fornecem entre inteligência localizada e centralizada.

Serviço
www.idc.com

Future of Intelligence

FutureScape

IA

IDC

Insight

ML

previsão

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento