book_icon

Vendas globais de smartphones cresceram 13% no segundo trimestre

O aumento foi geral, exceto na China, que registrou queda de 10% nas vendas por conta do declínio da Huawei, que sofre sanções dos EUA e países aliados

Vendas globais de smartphones cresceram 13% no segundo trimestre

As vendas globais de smartphones no segundo trimestre de 2021 (2T21) cresceram 13,2% em compração ao mesmo período do ano passado, superando ligeiramente a previsão da IDC de crescimento de 12,5%. De acordo com dados preliminares do relatório Worldwide Quarterly Mobile Phone Tracker, os fornecedores de smartphones enviaram um total de 313,2 milhões de dispositivos durante o trimestre, o que prova ainda mais que este mercado está voltando para um crescimento sustentado. Todas as regiões contribuíram para o crescimento geral, exceto a China, onde a falta de lançamentos de produtos principais, a demanda mais fraca do que o esperado e o declínio adicional da marca Huawei puxaram o mercado para baixo em 10% em comparação com o segundo trimestre de 2020.

  Globalmente, todas as marcas chinesas estão crescendo rapidamente, com a Xiaomi atingindo volume recorde neste trimestre e um crescimento ano a ano de 86,6%. Outra estrela em ascensão é a fabricante realme, que teve o crescimento mais rápido ano a ano entre as 10 primeiras – 149 % e mais de três quartos de seu volume vêm de fora da China

“O mercado de smartphones tem a sorte de não experimentar as severas restrições de fornecimento de componentes dos setores automotivo, de PCs e telas”, disse Ryan Reith, vice-presidente de Programa Mobile and Consumer Device Trackers. “A pandemia está longe de acabar, mas os consumidores em todo o mundo continuam a mostrar a necessidade de dispositivos móveis e uma vontade de gastar nessas categorias. As remessas de dispositivos 5G estão aumentando, especialmente à medida que os preços diminuem, mas continuamos a acreditam que os consumidores ainda não estão comprando especificamente para 5G. Eles estão comprando porque precisam de um dispositivo de substituição e, em alguns casos, um smartphone pela primeira vez”, comentou.

Com as remessas da Huawei caindo e o recente anúncio de que a LG está saindo do mercado de smartphones, a participação no mercado está em jogo. Isso resultou em algumas mudanças significativas nas posições de mercado das empresas restantes. Mais notavelmente, a Xiaomi passou para a segunda posição pela primeira vez no 2T21, levando a Apple para a terceira. Nos mercados em que a Huawei e a LG são mais fortes (China e EUA, respectivamente), as empresas enfrentam diferentes chances de conquistar essa participação. Nos Estados Unidos, a Motorola, TCL e OnePlus tiveram ganhos ano após ano além do que viram nos últimos anos devido à saída da LG. Na China, Xiaomi, OPPO, Vivo e Apple continuam a ganhar terreno com o rápido declínio da Huawei.

“O papel da China no incrível crescimento da Apple nos últimos trimestres não pode ser negado. A Huawei tinha uma participação significativa no segmento de alta tecnologia na China e, com seu declínio maciço, a Apple continuou sendo a melhor opção para os consumidores neste segmento. No trimestre anterior (1T21), a Apple já havia conquistado 72% de participação no segmento acima de US$ 800 na China, com a Huawei caindo para apenas 24%. Este é um sinal claro de que outros players neste mercado não violaram este segmento de preço”, disse Nabila Popal, diretora de Pesquisa do Mobile and Consumer Device Trackers. “Globalmente, todas as marcas chinesas estão crescendo rapidamente, com a Xiaomi atingindo volume recorde neste trimestre e um crescimento ano a ano de 86,6%. Outra estrela em ascensão é a fabricante realme, que teve o crescimento mais rápido ano a ano entre as 10 primeiras – 149 % e mais de três quartos de seu volume vêm de fora da China. À medida que todas essas marcas chinesas aumentam seu foco em regiões como Europa, América Latina, Oriente Médio e África, a competição só ficará mais acirrada para empresas como Samsung e outros participantes nesses mercados”, observou.

Serviço
www.idc.com

Apple

Huawei

IDC

pesquisa

Samsung

smartphone

Worldwide Quarterly Mobile Phone Tracker

Xiaomi

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento