book_icon

Manufatura aditiva ganha espaço na indústria de peças

Estudo da HP e 3dbpm Research analisou as motivações e estratégias de investimento dos fabricantes europeus para adoção da impressão 3D

Manufatura aditiva ganha espaço na indústria de peças

Com a impressão 3D tendo um impacto na digitalização da manufatura e na disrupção das indústrias, um novo estudo da HP, em parceria com a 3dbpm Research, descobriu que a manufatura aditiva (AM) está desempenhando um papel significativo para permitir essa transição. De acordo com o estudo, que analisou as principais tendências de manufatura digital entre os principais fabricantes de peças industriais na Europa, 96% dos entrevistados concordaram que a manufatura aditiva os ajuda a colocar os produtos no mercado mais rapidamente, com 100% dos entrevistados reconhecendo a importância de digitalizar cada vez mais seus fluxos de trabalho de produção com a capacidade de produzir peças sob demanda como o maior impulsionador desse comportamento.

Além disso, o estudo descobriu que 63% dos fabricantes europeus de peças que participaram da pesquisa vão investir de 100 mil euros a mais de 1 milhão de euros em digitalização nos próximos 12 meses, à medida que o poder desse ecossistema ágil e as capacidades tecnológicas se comprovam em a mais exigente das circunstâncias.

O Relatório HP AM Trends in EMEA analisou as motivações e estratégias de investimento dos fabricantes em cinco mercados europeus principais: França, Alemanha, Itália, Espanha, Benelux e Reino Unido. Liderada pela 3dpbm, uma amostra de fabricantes de peças industriais de diversos tamanhos e em uma ampla gama de especializações foi pesquisada de forma independente. O estudo examina como as empresas que já implementaram processos de manufatura digital e AM para a produção de peças industriais, percebem os benefícios de seguir tal estratégia, e até que ponto elas esperam que a tendência continue a acelerar no curto e médio prazo.

“Uma transformação digital da manufatura está em andamento”, disse Guayente Sanmartin, chefe global e gerente geral da HP 3D Printing Multi Jet Fusion Business. “As empresas líderes do futuro serão aquelas que aproveitarem o poder do software, dados, IA e manufatura digital para reinventar e personalizar os produtos e experiências dos clientes. Grande progresso foi feito nos últimos anos, com o nosso HP Multi Jet Fusion, tecnologia que entrega mais de 60 milhões de peças impressas em 3D desde o seu início. A necessidade dessa tecnologia aumentou exponencialmente nos últimos 15 meses”, comentou.

Impacto sustentável

O relatório indicou que a sustentabilidade tem influência na decisão de digitalizar fluxos de trabalho de manufatura, com 61% dos entrevistados concordando que é um fator relevante para a digitalização. Além disso, 91% observaram que a capacidade de produzir peças sob demanda foi um benefício importante, com mais 79% dos entrevistados acreditando que a manufatura aditiva os ajuda a lidar com os desafios de produção – como a capacidade de se adaptar à demanda flutuante.

“Os recursos avançados de impressão 3D estão criando oportunidades totalmente novas de ruptura em todos os setores e com uma abordagem muito mais ambientalmente sustentável, o que é um motivador significativo para os fabricantes hoje”, acrescentou Sanmartin. “A impressão 3D e sua natureza intrinsecamente flexível possibilitam uma economia mais circular”, observou.

Transformação digital

O relatório revela que a manufatura aditiva opera como uma oportunidade-chave na digitalização dos processos de manufatura industrial, com a digitalização considerada uma necessidade para a quase totalidade dos processos de manufatura por uma grande maioria dos entrevistados (96%).

O uso de manufatura aditiva na fabricação de peças industriais foi relatado como fundamental para a produção de componentes com melhor custo-benefício, bem como para a fabricação de produtos em velocidades mais rápidas. Os fabricantes de peças industriais do Reino Unido e da Alemanha entrevistados estão planejando os investimentos mais significativos em digitalização e manufatura aditiva, com 50% dos entrevistados britânicos e 40% dos alemães dizendo que pretendem gastar mais de 1 milhão de euros nos próximos cinco anos. 

Outras descobertas revelaram que 83% dos entrevistados usam a manufatura aditiva para a produção real de componentes e ferramentas para fazer produtos comerciais, com metade deles (52%) já fabricando produtos acabados completos, que é a fronteira final da manufatura aditiva.

Serviço
www.hp.com

dados

Europa

HP

HP 3D Printing Multi Jet Fusion Business

IA

Impressão 3D

manufatura aditiva

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | TENDÊNCIAS

Tecnologias imersivas ganham impulso nos negócios

Leia nessa edição sobre carreira

INDÚSTRIA 4.0

Fábrica conectada

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

SERVIÇOS

Trunfos dos menores

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

TENDÊNCIAS

A casa também foi para a Nuvem

Julho| 2021 | #48 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento