book_icon

Intel aposta no desenvolvimento de IPU para modernizar os Data Centers

Trata-se de um dispositivo de rede programável, projetado para permitir que os provedores reduzam a sobrecarga e liberem o desempenho das CPUs

Intel aposta no desenvolvimento de IPU para modernizar os Data Centers

A Intel revelou sua estratégia para o segmento de Unidade de Processamento de Infraestrutura (IPU), um dispositivo de rede programável, projetado para permitir que os provedores de serviços de comunicação e Nuvem reduzam a sobrecarga e liberem o desempenho das Unidades Centrais de Processamento (CPUs). Com uma IPU, os clientes utilizarão melhor os recursos com uma solução segura, programável e estável, que lhes permite equilibrar o processamento e o armazenamento.

“A IPU é uma nova categoria de tecnologias e é um dos pilares da nossa estratégia de Nuvem. Ela expande nossos recursos SmartNIC e é projetado para lidar com a complexidade e as ineficiências do Data Center moderno. Na Intel, nos dedicamos a criar soluções e inovar junto com nossos clientes e parceiros – a IPU exemplifica essa colaboração”, disse Guido Appenzeller, diretor de Tecnologia do Data Platforms Group da Intel.

Para a Intel, os Data Centers em evolução exigirão uma nova arquitetura inteligente, em que sistemas de computação heterogêneos e distribuídos em grande escala trabalhem juntos e sejam conectados perfeitamente para aparecer como uma única plataforma de computação

A IPU é um dispositivo de rede programável, que gerencia de forma inteligente os recursos de infraestrutura em nível de sistema, acelerando com segurança essas funções em um Data center. Ela permite que os operadores de Nuvem mudem para um armazenamento totalmente virtualizado e arquitetura de rede, mantendo alto desempenho e previsibilidade, bem como um alto grau de controle.

A IPU tem funcionalidade dedicada para acelerar aplicativos modernos, que são construídos usando uma arquitetura baseada em microsserviço no Data Center. Pesquisas do Google e do Facebook mostraram que 22% a 80% dos ciclos da CPU podem ser consumidos por sobrecarga de comunicação de microsserviços.

Com a IPU, um provedor de Nuvem pode gerenciar com segurança as funções da infraestrutura enquanto permite que seu cliente controle inteiramente as funções da CPU e da memória do sistema.

A tecnologia permite acelerar as funções de infraestrutura, incluindo virtualização de armazenamento, virtualização de rede e segurança com aceleradores de protocolo dedicados. Além disso, libera os núcleos da CPU mudando as funções de armazenamento e virtualização de rede, que eram feitas anteriormente no software da CPU para a IPU. Dessa forma, melhora a utilização do Data Center, permitindo um posicionamento flexível da carga de trabalho. Também permite que os provedores de serviços em Nuvem personalizem as implementações de funções de infraestrutura na velocidade do software.

Implementações

“Como resultado da colaboração da Intel com a maioria dos hiperscaladores, a Intel já é líder em volume no mercado de IPU com nossos componentes Xeon-D, FPGA e Ethernet”, disse Patty Kummrow, vice-presidente do Data Platforms Group e gerente geral da Ethernet Products Group da Intel. “A primeira das plataformas de IPU baseadas em FPGA da Intel já é implementada em vários provedores de serviços em Nuvem e nossa primeira IPU ASIC está sendo testada”, completou.

“Desde antes de 2015, a Microsoft foi pioneira no uso de SmartNICs reconfiguráveis ​​em várias gerações de servidores Intel para descarregar e acelerar camadas de rede e armazenamento por meio de serviços como Azure Accelerated Networking. O SmartNIC nos permite liberar núcleos de processamento, escalar para larguras de banda e IOPS de armazenamento muito maiores, adicionar novos recursos após a implementação e fornecer desempenho previsível para nossos clientes em Nuvem”, disse Andrew Putnam, gerente de Engenharia de Hardware da Microsoft.

A Intel lançará plataformas adicionais de IPU baseadas em FPGA e ASICs dedicados. Essas soluções serão habilitadas por uma base de software poderosa, que permite aos clientes criar software de orquestração em Nuvem de ponta.

Para a Intel, os Data Centers em evolução exigirão uma nova arquitetura inteligente, em que sistemas de computação heterogêneos e distribuídos em grande escala trabalhem juntos e sejam conectados perfeitamente para aparecer como uma única plataforma de computação. Essa nova arquitetura ajudará a resolver os desafios atuais de recursos perdidos, fluxos de dados congestionados e segurança de plataforma incompatível. Esta arquitetura de Data Center inteligente terá três categorias de computação – CPU para computação de uso geral, XPU para aceleração específica de aplicativo ou carga de trabalho e IPU para aceleração de infraestrutura – que serão conectadas por meio de redes programáveis ​​para utilizar de forma eficiente os recursos do Data Center.

Serviço
www.intel.com

ASICs

CPU

Data Center

FPGA

Intel

IPU

SmartNICs

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | PRÊMIO A ESCOLHA DO LEITOR

As indicações do usuário

Leia nessa edição sobre carreira

CÓDIGO ABERTO

Kubernetes rumo à Nuvem

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

LEGISLAÇÃO

Importações desafiam as empresas

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

COMUNICAÇÕES

5G: Será que agora vai?

Outubro | 2021 | #51 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento