book_icon

Teradata busca parceiros para ampliar seu ecossistema de Canais

Fechar parcerias é fundamental para a nova estratégia da empresa, que agora mira clientes de menor porte, mas que precisam extrair informações de suas bases de dados

Teradata busca parceiros para ampliar seu ecossistema de Canais

A Teradata, conhecida como provedora de soluções de Data Warehouse, está se reposicionando no mercado e buscando novas parcerias comerciais, entre revendas, integradores e consultorias na área de TI. Atualmente são apenas cinco parceiros no Brasil e a empresa quer pelo menos dobrar este número. Segundo conta Fábio Oliveira (foto), country manager da Teradata no Brasil, a empresa começou há mais de 40 anos em uma garagem da Califórnia (EUA) em um projeto para desenvolver uma base de dados em processamento paralelo, que acabou se transformando no Data Warehouse, usado por grandes empresas para armazenar e gerenciar dados. Com o avanço da Nuvem, a empresa precisou se reinventar. “Hoje somos uma plataforma de Analytics em Nuvem. A nossa solução é multicloud, dando liberdade para o cliente escolher seu provedor de Nuvem. Estamos nos marketplaces das três principais Nuvens públicas – AWS, Azure e Google Cloud. Os clientes podem firmar contratos com os provedores de Nuvem ou diretamente com a Teradata”, explica Oliveira.

Segundo conta o executivo, a nova estratégia da empresa está calcada em três pilares: os três principais provedores de Nuvem pública, o fortalecimento de seu ecossistema de canais e a entrada em novos nichos de mercado. Basicamente, seus clientes tradicionais são grandes empresas na área financeira, Telecom, Varejo e Saúde. “Estamos visando uma democratização na base de clientes, manter os grandes, obviamente, mas também ter contas menores. Para tanto, é importante ampliar o nosso ecossistema de parceiros, com revendas e integradores de sistemas para completar a nossa oferta de consultoria. Temos grandes consultorias que são parceiras globais, mas queremos consultorias locais, que ofereçam serviços com custos menores.”, diz Oliveira. “Com o surgimento da Nuvem, o primeiro degrau ficou bem menor, não é preciso ser um grande banco para começar um projeto com nossas soluções, é possível começar pequeno e ir crescendo, com custos mais acessíveis”, observa.

Basicamente, o perfil seriam empresas que tenham experiência e interesse em se aprofundar em Analytics, uma área em franca expansão, já que todas as empresas estão preocupadas em como extrair informações de negócios de suas bases de dados. “Temos um programa de canais para a América Latina, em que o Brasil é o principal mercado, com descontos garantidos nos preços de lista para que o parceiro possa ser competitivo, tem uma receita sobre o negócio fechado, oferecemos certificação e treinamento, com descontos nas certificações em grupo para que o parceiro certifique vários profissionais”, conta Oliveira.

No Brasil, a maior parte da receita vem de clientes da área financeira e a Teradata está de olho em empresas de menor porte, como as Fintechs. “Temos uma forte atuação no governo federal, com dois parceiros em Brasília e queremos ampliar os parceiros que atuam no setor público. Outra área importante é Telco, seguida de varejo. Uma área que nos EUA temos uma atuação forte e quero desenvolver aqui é Saúde, pois eles trabalham muito com dados”, revela Oliveira. “Estamos veiculando uma campanha que aborda a Teradata na Nuvem, de modelos comerciais em que se paga conforme o uso. Mas a grande novidade é o reposicionamento da empresa e a chegada de novos clientes. Temos feito essa divulgação alinhada com nossos parceiros de Cloud”, diz.

De acordo com o executivo, um diferencial importante em comparação a soluções concorrentes nativas da Nuvem é a previsibilidade dos custos, sem susto quando a empresa recebe a fatura dos serviços consumidos no fim do mês. “Somos da época em que o recurso estava no appliance. Um grande diferencial nosso é o que chamamos de priorização da carga de trabalho. As várias áreas de negócio têm prioridades que podem mudar por faixas de horários ou épocas do mês – no fim do mês tem que fechar um relatório para o Banco Central, então essa área passa a ser prioridade. Temos benchmarks mostrando que em escala, temos o menor custo por transação”, afirma.

Teradata Vantage
A solução da Teradata permite o uso de várias Nuvens, possibilitando ao cliente tirar proveito das cargas de trabalho em hiperescala. Independentemente de a carga de trabalho estar em vários ambientes de Nuvem pública ou privada o Teradata Vantage oferece o mesmo nível de desempenho, recursos e benefícios. “O Vantage permite orquestrar dados para a integração de informação de plataformas de código aberto como Hadoop até o consumo desses dados por linguagens de script como R e Python, diretamente do nosso motor de base de dados, fornecendo o desempenho e a escalabilidade necessárias para análises de grandes volumes em crescimento exponencial”, afirma o executivo.

A Teradata inventou os principais recursos de gerenciamento de carga de trabalho do setor porque historicamente teve que operar em ambientes de tecnologia locais restritos, com capacidade e suporte de computação limitados. Por isso, a empresa agora se destaca na otimização do gerenciamento da carga de trabalho em Nuvem, garantindo que os mesmos recursos e cargas de trabalho críticos sejam executados, na mesma escala e desempenho, enquanto controla os custos. Isto é, diferentemente de outros provedores que procuram resolver esta situação por meio de ‘força bruta’, adicionando capacidade computacional de processamento e fazendo com que os custos em Nuvem fiquem além do esperado.

“Com o Vantage, fornecemos o mesmo software em todos os lugares e, portanto, não requer alterações de código ao transferir e mover para a Nuvem. Essa consistência ajuda a reduzir o risco e acelerar as migrações – permitindo que os clientes aproveitem os investimentos existentes em vez de começar de novo. A capacidade da empresa de lidar com milhões de consultas por hora lhe permite ter o menor custo em escala e, ainda assim, nenhuma outra empresa possui a gama de opções de implantação e consistência de software como o da Teradata”, garante Oliveira.

Serviço
www.teradata.com

Analytics

Data Warehouse

Fábio Oliveira

Nuvem

Teradata

Vantage

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.