Artigos

Risco é importante para o sucesso dos negócios, mas não para a proteção de dados

Os assuntos relacionados à privacidade e à segurança de dados são uma fonte significativa preocupação para as empresas no atuam no mundo digital. Seja em razão da crescente ênfase na necessidade de se cumprir com as exigências regulatórias ou da crescente sofisticação dos criminosos cibernéticos buscando por vulnerabilidades, não há como negar a importância da adoção dos processos e das soluções corretas.

Entretanto, está se tornando mais difícil dar segurança aos dados. Na realidade, 64% dos tomadores de decisão na área de TI em nível global concordam que nos últimos cinco anos está se tornando mais complicado, e não mais fácil, proteger os dados críticos para os seus negócios apesar dos avanços tecnológicos registrados nesse período.

Também o público está se tornando cada vez mais sensível ao tema, especialmente em razão de vazamentos gigantescos de dados, alguns envolvendo até provedores de proteção, o que tem lavado muitos consumidores a cortarem seus laços com organizações com as quais eles perderam a confiança. Nesse cenário, qualquer perda de dados pode causar um dano irreparável à reputação de uma empresa. Então, como é possível se posicionar melhor para corresponder às expectativas dos consumidores?

Embora toda a empresa, independentemente da área de atuação, esteja sujeita a falhar, reputação é algo que leva segundos para desaparecer e uma vida toda para reparar. Portanto, a proteção e a recuperação de um vazamento são mais críticas do que nunca. As organizações precisam ter em mente o custo econômico real de um vazamento. Na Europa, após a entrada em vigor da lei de Proteção de Dados, as multas podem chegar até € 20 milhões ou 4% do faturamento, valores expressivos. Outros países, como o Brasil, estão seguindo esse caminho.

E aqui vem outro alerta: é fácil assumir que esse cenário vale apenas para as grandes multinacionais, que somente elas devem se preocupar. Porém, nada pode estar mais distante da verdade. Embora as companhias de menor porte possam não ter todo o imenso volume de publicidade negativa do Facebook ou da British Airways, a realidade é que as consequências não podem ser subestimadas, porque a própria sobrevivência da empresa pode estar em jogo.

Outro ponto importante é ter a consciência de que a proteção de dados é um tema que diz respeito a cada um dos aspectos de um negócio, não apenas do time de TI. Os seus efeitos afetam amplamente outros departamentos, incluindo vendas, marketing e o desenvolvimento dos negócios. Como resultado de um ataque criminoso realizado em outubro de 2015, a TalkTalk, operadora de Telecom do Reino Unido, reportou a perda de £ 60 milhões bem como de 100 mil clientes.

É vital para as empresas investirem em soluções e processos que permitam garantir aos usuários finais que as questões relacionadas à segurança dos dados sensíveis estão sendo tratadas com a maior seriedade. As organizações precisam investir em soluções que priorizem aderência às normas legais bem como a segurança do processo como um todo, de modo que os negócios possam ser conduzidos com total confiança, incluindo a certeza de que a infraestrutura é capaz de uma rápida recuperação de qualquer ataque o vazamento.

Com diversas soluções no mercado, as empresas devem optar pelas ofertadas por provedores com um histórico confiável capaz de entregar o nível de serviço que elas necessitam. Devem ser consideradas não apenas as soluções que protegem dados, mas as capazes também de minimizar as consequências quando um ataque se torna impossível de ser bloqueado. Ter foco na recuperação e na resistência é o melhor tipo de seguro para quando o pior acontecer.

É importante também conhecer onde os dados estão, como são armazenados e o que é crítico, especialmente para os dados que incluem informações que permitam a identificação pessoal. Trata-se de um jogo com apostas altas uma vez que a ameaça à privacidade dos dados está crescendo e os consumidores esperam que suas informações sensíveis estejam protegidas. Para qualquer organização prosperar no atual cenário competitivo dos negócios, a proteção de dados e as boas práticas de privacidade das informações precisam estar no topo de suas agendas.

Por Mick Bradley, vice-presidente da Arcserve para a região EMEA

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório