Informe aqui

2019 será o ano da flexibilidade e da escolha pela colaboração

*Por Pierre Rodríguez

O vídeo tornou-se o mainstream das comunicações. Você pode ter ouvido essa afirmação em anos anteriores, mas, quando olhamos para 2019, veremos as plataformas de colaboração Video-as-a-Service (VaaS) consolidadas e por toda parte. Temos o Microsoft Teams, Skype for Business, Zoom, BlueJeans, entre várias outras plataformas, que são muito sólidas e já fazem parte da rotina das pessoas no trabalho, principalmente pela facilidade de uso e experiências positivas por parte dos usuários. O desafio, no entanto, será decidir qual será a plataforma ideal para você.

A videoconferência e a vídeo colaboração estão ajudando organizações e suas equipes a se conectarem e colaborarem para resolver problemas de maneira significativa. Ou seja, agora, mais do que nunca, precisamos nos conectar com nossas equipes e colegas ao redor do mundo rapidamente e por meio de todos os tipos de dispositivos. Por isso, o vídeo será a via que tornará a interação entre as pessoas cada vez mais produtiva e da maneira mais humana possível.

Isto se comprova pelos estudos sobre o mercado de videoconferência. Segundo pesquisa da Credence Research (1) , consultoria especializada neste mercado, o mesmo deverá atingir o volume de US$ 7,76 bilhões até 2022. Em outro estudo, o da Frost & Sullivan (2), consultoria de estratégia e pesquisa de mercado, a videoconferência ganha cada vez mais a atenção das empresas em todo o mundo, sendo que o Brasil é o país com a maior fatia (45%) dos usuários da América Latina.

A adesão por vídeo cresce na proporção em que salas e espaços surgem cada vez mais abertos, conectados, coordenados, requerendo uma experiência de usuário mais imersiva, interativa, onde todos podem ouvir, colaborar, sonhar e criar juntos, mesmo se não estiverem no mesmo lugar.

À medida que as culturas de trabalho continuam a mudar para serem mais flexíveis e móveis, as pessoas esperam poder se conectar de onde quer que estejam ao longo do dia. Um dia típico pode ser uma videoconferência inicial antes de sair de casa, conectar-se no trajeto ao local de trabalho e passar um tempo em uma interconexão de salas de reunião e de conferência, via plataformas VaaS e às mesas pessoais durante todo o dia.

Além do vídeo, a qualidade de áudio igualmente faz toda a diferença, pois será fundamental para a realização bem-sucedida de uma reunião, de um trabalho colaborativo. Isto definirá se você vê seu tempo dedicado a reuniões como produtivo, flexível e otimizado.

O ano de 2019 terá tudo a ver com a flexibilidade das experiências em chamadas e conferências em vídeo, bem como com os dispositivos e as plataformas que permitem que você escolha seu aplicativo e espaço para reuniões, seja ele pequeno, médio ou grande, com acesso apenas por um toque, via nuvem, de qualquer lugar e a qualquer momento.

*Pierre Rodríguez é vice-presidente da Polycom para América Latina e Caribe

1 https://www.credenceresearch.com/press/video-conferencing-market-to-reach-usd-7-76-bn-by-2022
2 https://exame.abril.com.br/negocios/dino/videoconferencia-movimentara-us-776-bilhoes-ate-2022-brasil-no-pareo-do-crescimento/

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório