book_icon

O futuro é logo ali

* Por Cleusa Kreusch – coordenadora pedagógica do CDISC

Seu filho está começando a estudar? Saiba que 65% das crianças que estão entrando na escola agora, vão trabalhar em profissões que ainda não existem, segundo o relatório Futuro do Trabalho, do Fórum Econômico Mundial. O número pode assustar, mas a transformação acontece de maneira sutil. Hoje em dia, várias profissões que estão em alta não existiam há pouco tempo.

Os programadores que são especialistas em desenvolver para sistemas de celular são um dos exemplos dessas profissões. Se você é da minha época, deve lembrar dos celulares gigantes, ou daqueles muito pequenos, e da virada dos Smartphones, que continuam crescendo em número de vendas e em novas tecnologias. A transformação foi rápida e a adaptação também, nos acostumamos à mudança e agora não imaginamos nossas vidas sem esses aparelhos.

Muitas dessas oportunidades no mercado de trabalho acabam nascendo da tecnologia. Mas a tecnologia também será responsável por eliminar muitas das profissões que conhecemos. Dados do relatório The New Work Order mostram que 60% dos jovens estão aprendendo profissões que serão ocupadas por Inteligência Artificial em até 15 anos. A automatização dos processos deve alcançar níveis ainda desconhecidos e inimagináveis. A Foxconn, fabrica chinesa que produz para a Apple, já substituiu 60 mil colaboradores por máquinas.

A solução para sobreviver nesse mercado que enfrenta mudanças radicais é investir em educação e no desenvolvimento de habilidades globais, que podem ser aplicadas de diferentes maneiras. Devemos ensinar técnicas de comunicação, design, vendas e principalmente programação, e criar possibilidades para nossos jovens.

A prefeitura de Florianópolis lançou, no ano passado, um projeto em parceria com a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) que leva programação para dentro das salas de aula. E antes mesmo dessa ação, o CDISC já oferece aulas de programação para jovens no período extraclasse. A verdade é que o mercado está passando por grandes transformações e a educação deve acompanhar essas mudanças, gerando oportunidades para nossas crianças se adaptarem ao futuro.

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.