Mercado

Usuários do Uber tiveram dados expostos em 2016, admite empresa

Ataque atingiu 57 milhões de usuários e empresa omitiu informação por um ano, segundo a Bloomberg

A Uber admitiu em carta divulgada pelo presidente da companhia, Dara Khosrowshahi, um ataque de hacker que roubou dados de 57 milhões, entre usuários e motoristas, em outubro de 2016. Além de omitir a informação por um ano, segundo a Bloomberg, a companhia pagou US$ 100 mil (cerca de R$ 330 mil) para que os hackers que executaram a ação deletassem os dados roubados e mantivessem segredo a respeito da ação.

Não há informações sobre brasileiros na lista de usuários que tiveram os dados violados

Ainda de acordo com a Bloomberg, tudo veio à tona depois que Joe Sullivan, o diretor de segurança da Uber, foi mandado embora junto com outro executivo da mesma área. No ataque os hackers roubaram endereços de e-mail e números de celular tanto de usuários como de motoristas. Nos Estados Unidos, 600 mil motoristas tiveram suas licenças expostas. A empresa afirma que dados como número de cartões de crédito, informações sobre viagens, endereços e similares não foram acessados.

Não há informações sobre brasileiros na lista de usuários que tiveram os dados violados. Na nota, Khosrowshahi justifica a omissão da divulgação do ataque. “Você pode estar perguntando por que estamos falando sobre isso agora, um ano depois. Eu tive a mesma pergunta, então eu imediatamente pedi uma investigação minuciosa sobre o que aconteceu e como nós lidamos com isso”, disse.

O executivo assumiu a presidência da Uber no fim de agosto deste ano, após o afastamento do antigo presidente e fundador da empresa, Travis Kalanick, que se envolveu em escândalos de falta de ética nos negócios.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.