Informe aqui

Como a Internet das Coisas pode melhorar a qualidade de vida nas cidades

Por Andrea Sorri, Diretor de Desenvolvimento de negócios em Vigilância Urbana da Axis Communications

As câmeras que hoje fazem a segurança urbana poderão, em breve, ajudar na resolução de problemas no serviço público, escoltar pedestres de forma remota, reduzir acidentes em obras de manutenção e até gerir o estacionamento nas ruas.

 

As câmeras de videomonitoramento são usadas em diversas cidades ao redor do mundo para monitorar o trânsito e aumentar a segurança. No entanto, há potencial para muito mais. À medida em que a Internet das Coisas ganha vida, surgem inúmeros outros cenários onde as câmeras de rede podem ajudar a melhorar o funcionamento das cidades e o modo como as pessoas vivem, viajam e trabalham.

 

Esse potencial abrange desde sistemas de informação nas cidades até planejamento de sustentabilidade urbana, como soluções de monitoramento da qualidade do ar, níveis de ruído e radiação UV. Os equipamentos podem ainda atuar em novas aplicações para comércio, entretenimento e turismo, especialmente quando combinadas com tecnologias móveis ou de localização.

 

A seguir, detalhamos alguns exemplos do que é possível alcançar:

 

Cidade Virtual com mapas 3D em tempo real

 

Turistas e cidadãos querem saber sobre eventos, problemas no trânsito ou até evitar áreas muito movimentadas. Com modelos tridimensionais e virtuais da cidade entregues nos smartphones, é possível acessar informações de maneira prática e em tempo real. Graças à tecnologia de realidade aumentada, câmeras de rede podem ser utilizadas como sensores inteligentes em pontos estratégicos. Softwares podem produzir mapas 3D com diversas camadas de informação real, incluindo vídeos capturados pelas próprias câmeras. As áreas de aplicação para tais mapas podem se dividir entre segurança, indústria, saúde, educação, entretenimento ou marketing.

 

Melhor comunicação com os moradores

Os municípios precisam manter a crescente população constantemente atualizada com o que está sendo realizado na cidade e, para isso, necessitam de ferramentas inteligentes para se comunicar com os moradores em caso de ameaças ou perigo eminente. Com telas instaladas em locais de grande movimentação, como praças, estações de trem, e baseados em informações fornecidas através das câmeras de rede, as autoridades conseguem passar mensagens importantes e alertar os munícipes sobre potenciais perigos ou situações problemáticas, com orientações oficiais sobre qual as melhores medidas e cuidados a serem tomados.

 

Aumentando a satisfação dos moradores

Um aplicativo baseado em informações de GPS pode permitir aos cidadãos reportar serviços ineficientes em tempo real – postes sem energia, por exemplo. As autoridades podem verificar os problemas apresentados através das câmeras de videomonitoramento e decidir a solução da melhor maneira possível. A administração pública poderá ainda manter os cidadãos informados sobre o progresso das denúncias pelo mesmo app. Um sistema como esse possibilita com que os habitantes possam avaliar os serviços municipais e melhorar a qualidade de vida de todos.

 

Melhorando as mídias sociais

Mídias sociais, como Facebook e Twitter, já são fontes de informação cruciais para forças policiais, imprensa e outros usuários que podem estar sendo afetados pelo mesmo problema relatado em um post, ainda mais durante incidentes – de maior ou menor escala. Uma vez que as autoridades foram alertadas sobre possíveis ocorrências via o aumento de postagens sobre determinado assunto, as câmeras de rede entram em ação e permitem visualização instantânea para identificar o problema, monitorar a situação e identificar as proporções. Ao combinar o conteúdo das redes sociais com dados captados pelas câmeras, sensores inteligentes e outras aplicações de TI, as autoridades acessam o Big Data para obter melhor entendimento sobre o que está acontecendo e como responder a esse chamado.

 

Rastreando itens perdidos

Chaves, carteiras, telefones, laptops e bicicletas estão entre os itens mais perdidos nas cidades, seja porque seus donos os esquecem ou porque são furtados. Cidadãos e policiais podem se beneficiar de um sistema capaz de rastrear esses objetos. Um sistema inteligente – utilizando sensores e GPS com capacidade de localizar o item em questão – garante às forças policiais ou municipais uma investigação mais detalhada.

 

Escolta remota para pedestres

Ruas escuras ou parques à noite podem ser espaços perigosos. Para proteger os cidadãos que precisam se locomover nessas áreas, as autoridades podem oferecer um aplicativo que conecta os usuários dos respectivos smartphones ao centro de videomonitoramento municipal. Um alarme integrado cria um link direto entre policiais, e a combinação de dados de localização, câmeras de segurança e iluminação inteligente permitiria ao operador de plantão na central de controle rastrear o munícipe e escoltá-lo remotamente.

 

Monitoramento por drones

Estamos vendo mais e mais drones – até pequenas colisões com aviões já foram reportadas. Alguns destes dispositivos podem ser utilizados com intuitos maliciosos, como espionagem ou para carregar objetos perigoso e, por isso, precisam ser monitorados remotamente. Câmeras de rede podem ser utilizadas para rastrear e monitorar drones a uma distância superior a 100 metros, dia e noite, para ajudar a proteger locais visados, como indústrias, fábricas ou escritórios. As câmeras podem soltar alertas em tempo real e identificar ameaças mesmo com os drones a muitos metros de altura.

 

Redução de acidentes

Câmeras de videomonitoramento em rede podem ser utilizadas para monitorar construções, rodovias em manutenção e outros ambientes de serviço com alto risco a fim de evitar acidentes e prevenir acesso de pessoas não-autorizadas. Os equipamentos podem monitorar em tempo real as condições de segurança e alertar sobre quando um funcionário adota um comportamento que pode colocar em risco a própria segurança ou a dos demais.

 

Gestão de estacionamento

Encontrar uma vaga de estacionamento em uma área movimentada da cidade pode ser um desafio. Um sistema baseado em câmeras de videomonitoramento, analíticos de vídeo e contagem de veículos garante atualização constante sobre vagas disponíveis. A informação pode ser entregue diretamente aos motoristas por um aplicativo de smartphone, que também pode calcular a rota mais rápida até o estacionamento mais próximo de acordo com a localização atual do cidadão. A mesma interface pode ser utilizada para gerenciar vagas especiais para idosos e deficientes físicos, assegurando que serão utilizadas somente por motoristas certificados, para que estejam sempre disponíveis.

 

Há outras potenciais aplicações para câmeras de rede quando conectadas a outros sensores, sistemas de informação e soluções de análise em rede para uma cidade inteligente. As câmeras sempre desempenharão um importante papel para o monitoramento de crimes, proteção de infraestrutura e para responder de maneira eficiente situações emergenciais, mas talvez seja hora de pensar fora da caixa da segurança tradicional e encontrar novas áreas de aplicação onde câmeras de segurança têm o potencial de fazer a diferença na qualidade de vida urbana.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.