Tecnologia

Inloco lança Incognia Pix, que detecta fraudes instantâneas e protege pagamentos

Com base na biometria comportamental por localização, a tecnologia detecta e previne fraudes com QR Codes e outras ameaças aos usuários do Pix

A primeira fase do Pix, tecnologia criada pelo Banco Central para transações instantâneas, aconteceu em 5 de outubro. A partir desta data os clientes poderão registar chaves de identificação de conta com os números de celular, e-mail, CPF ou CNPJ, a fim de efetuar e receber pagamentos por meio do sistema. No 16 de novembro, acontece a segunda atualização, que permite aos brasileiros pagar instantaneamente com Pix usando QR Codes escaneados com telefones celulares, previsto como o principal método de pagamento instantâneo. Em coordenação com a liberação do Pix para a população, a Inloco anuncia a disponibilidade da solução de detecção instantânea de fraudes no Pix de Incognia, uma tecnologia concebida para proteger os usuários contra possíveis fraudes no sistema, como a fraude de QR Codes.

Pagamentos instantâneos podem significar fraudes instantâneas. Por isso, a solução do Banco Central exige que todos os fornecedores protejam as movimentações dos clientes em questão de 10 segundos. Neste contexto, detectar a detecção de golpes de modo instantâneo é essencial para proteger os utilizadores do Pix de técnicas novas e tradicionais de fraudes, envolvendo QR Codes falsos, phishing com QR Code e criação de contas Pix com informações falsas ou identidades sintéticas e até o roubo de contas com engenharia social.

Pagamentos instantâneos podem significar fraudes instantâneas  

Para transações em loja com QR Codes, por exemplo, a solução de Incognia Pix protege os usuários ao confirmar a localização em tempo real para verificar se o cliente está no estabelecimento onde a compra é registrada. A tecnologia de Incognia também valida se o QR Code é de fato do estabelecimento e se o usuário é o proprietário da conta, protegendo todos os lados da transação. Caso seja identificado algum comportamento anômalo por parte do usuário, é imediatamente desencadeado um aviso, possibilitando que os provedores de pagamento peçam uma prova adicional de identidade para liberar o pagamento.

A biometria comportamental por localização da Incognia impede também fraudes relacionadas com identidades roubadas, sintéticas ou engenharia social. Para prevenir a criação de novas contas fraudulentas, a solução verifica se o utilizador pode ser confiável, ao comparar o endereço residencial fornecido durante o onboarding no app com o comportamento de localização do usuário. Dois outros possíveis golpes também são prevenidos: quando fraudadores tentam registar a chave legítima de um utilizador em uma conta fraudulenta ou quando há a tentativa de roubo de conta por parte do fraudador. A Incognia impede ambos os casos, verificando se o utilizador se encontra num local de confiança, com base no histórico do comportamento.

“Mais de 90% da população economicamente ativa no Brasil tem um smartphone e carrega o aparelho consigo. Apenas 50% têm uma conta bancária. O Pix do Banco Central promete revolucionar o setor financeiro, mas existem poucas soluções atuais relativas aos casos de utilização móvel. Muitas instituições ainda trabalham com verificações manuais. Isto representa uma enorme oportunidade para o produto Incognia, uma vez que já nascemos no ambiente online e a localização precisa do celular de uma pessoa é o melhor sinal que existe sobre a legitimidade de uma transação”, afirma André Ferraz, CEO e Fundador da Inloco.

A Incognia é uma solução sem barreiras que previne fraudes nos setores financeiro e de varejo (eletrônico ou presencial) e para o provedor de pagamento Pix. É 30 vezes mais preciso do que o GPS, pois os dados de localização de dispositivos móveis são recolhidos de forma inovadora e, assim, estabelecem padrões de comportamento do usuário. A solução de Incognia captura e analisa o comportamento de localização em quatro etapas: verificação de endereço, integridade do dispositivo, localização confiável, e verificação de transações. Por meio de sinais e sensores de rede de smartphones, a tecnologia Incognia permite aos processadores de pagamentos, varejistas, bancos e fintechs a identificarem e autenticarem instantaneamente os utilizadores em segundo plano, sem acrescentar fricção ou prejudicar a experiência do cliente.

 

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos