book_icon

Nuvem: a segunda onda de Cloud Computing no País

Se a primeira onda de Cloud Computing trouxe ao mercado a migração de Data Centers on premise para Nuvem, o CTO da SOU.cloud e especialista na área, Rodrigo Castro, explica que o momento agora é de modernização

Nuvem: a segunda onda de Cloud Computing no País

“Estamos vivendo uma segunda onda de Cloud Computing no País. O foco não é mais na migração, muito embora tenhamos uma parcela significativa do mercado ainda dependente de Data Centers tradicionais – mais de 70% conforme o estudo Enterprise Cloud Index (ECI). Mas, na área de tecnologia, temos que sempre olhar em frente. Esses negócios terão de correr atrás do tempo perdido. O mercado agora está voltado para questões mais complexas, como inovação, em especial baseada em Inteligência Artificial, e segurança nos ambientes em Nuvem”, analisa Castro.

Este último tema levanta preocupação no Brasil. Ainda segundo o ECI, a cibersegurança é o fator de decisão predominante no mundo, aparecendo como prioridade para 13% dos entrevistados. Apenas 8% dos participantes brasileiros mencionaram o tema.

A Nuvem é uma infraestrutura segura, mas ainda assim precisa ser trabalhada para reforçar ainda mais essas barreiras e proteger as organizações

“Isso mostra a falta de maturidade de muitas empresas nacionais, infelizmente. Diante do aumento de ataques cibernéticos, é preciso agir preventivamente. A Nuvem é uma infraestrutura segura, mas ainda assim precisa ser trabalhada para reforçar ainda mais essas barreiras e proteger as organizações. Parece óbvio dizer isso, mas o comportamento de mercado mostra que ainda é preciso frisar a segurança como área primordial da gestão em TI e da governança dos negócios”, completa o CTO da SOU.cloud.

Por outro lado, a sustentabilidade aparece em alta como uma das principais preocupações dos gestores no Brasil. De acordo com Dados do ECI, 92% dos entrevistados apontam que o tema é mais importante hoje do que há um ano. O propulsor dessa estatística é a agenda ESG em 63% dos casos levantados pelo estudo.

“Mais do que um discurso bonito, este deve ser um norteador para as ações das empresas. Não se pode ignorar os impactos ambientais, sociais e de governança dos negócios. Mais ainda, o próprio mercado – sejam outras empresas, sejam os consumidores finais – cobra um alinhamento entre discurso e prática, que esteja adequado à agenda ESG. Na SOU.cloud, por exemplo, levamos o assunto muito a sério. A cultura é a alma da nossa empresa, e ela é feita de pessoas. Por isso, a nossa diversidade cultural importa tanto. Este é um caminho sem volta”, afirma Junges.

Sobre a SOU.cloud
A SOU.cloud é uma empresa especializada em serviços de Nuvem no Brasil, com certificação Azure Expert MSP e uma série de competências avançadas da Microsoft. Criada em 2020, os principais focos de atuação da SOU.cloud são: a segurança de Dados e aplicações em Nuvem, a modernização de ambientes de trabalho, a migração de infraestruturas e a transformação das aplicações em Nuvem.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.