book_icon

Schneider, Intel e Red Hat desenvolvem solução para automação industrial

A estrutura DCN é fundamental para promover uma abordagem de automação aberta, permitindo que as empresas industriais cresçam e inovem para o futuro

Schneider, Intel e Red Hat desenvolvem solução para automação industrial

A Schneider Electric, empresa global de gerenciamento e automação de energia, em colaboração com as empresas de tecnologia Intel e Red Hat, anunciou o lançamento de uma estrutura de software de Nó de Controle Distribuído (DCN). Uma extensão do EcoStruxure Automation Expert da Schneider Electric, esta nova estrutura permite que as empresas industriais migrem para uma solução plug-and-produce definida por software, permitindo-lhes melhorar as suas operações, garantir a qualidade, reduzir a complexidade e otimizar os custos.

Alinhados com os objetivos do Open Process Automation Forum (OPAF), que se dedica a impulsionar a interoperabilidade e a portabilidade, os três colaboradores trabalharam juntos para criar uma experiência moderna e baseada em rede que abrirá o caminho para a próxima geração de controle industrial.

Soluções comerciais abertas e interconectadas ajudarão a inaugurar a transição de dispositivos proprietários de função fixa para infraestruturas flexíveis e dinâmicas baseadas em software

“Este projeto é o culminar de dois anos de coinovação para criar sistemas de controle distribuído eficientes e preparados para o futuro”, disse Nathalie Marcotte, vice-presidente sênior de Automação de Processos da Schneider Electric. “A estrutura DCN é fundamental para promover uma abordagem de automação aberta, permitindo que as empresas industriais cresçam e inovem para o futuro. Sua interoperabilidade e portabilidade ajudam nossos clientes a desfrutar da liberdade de moldar a tecnologia em torno de suas necessidades de negócios – e não o contrário”, acrescentou.

A Red Hat, em colaboração com a Intel, anunciou recentemente a criação de uma nova plataforma de Borda industrial que ajuda a fornecer uma abordagem moderna para construir e operar controles industriais. Desde a implementação desta plataforma, a Schneider Electric agora integrou o Red Hat Device Edge no novo software DCN, além do Red Hat Ansible Automation Platform e do Red Hat OpenShift na camada de computação para implementações de DCN, combinado com uma infraestrutura de controle da Schneider Electric e arquitetura de referência da Intel.

A estrutura consiste em dois componentes principais: uma plataforma de computador avançada (ACP), que supervisiona a carga de trabalho de controle, fornecendo os recursos de controle de conteúdo e automação necessários para implementar cargas de trabalho de forma segura e programática, juntamente com funcionalidades de virtualização e monitoramento; e o DCN, que são sistemas industriais de baixo consumo de energia que usam processadores Intel Atom série x6400E, dedicados à execução de controles e projetados para cargas de trabalho de criticidade mista.

“Soluções comerciais abertas e interconectadas ajudarão a inaugurar a transição de dispositivos proprietários de função fixa para infraestruturas flexíveis e dinâmicas baseadas em software”, disse Christine Boles, vice-presidente do Grupo de Rede e Borda da Intel e gerente-geral de Soluções Federais e Industriais. “A Intel tem uma longa história de condução de abordagens de sistema aberto em todo o seu ecossistema. Esta colaboração com a Schneider Electric e a Red Hat para desenvolver um sistema de controle definido por software apresentando nós de controle distribuídos de próxima geração construídos em sistemas operacionais e de computação de uso geral traz essa transição para o setor industrial”, comentou.

“A Red Hat está comprometida em ajudar os fabricantes a implementar operações autônomas no chão de fábrica”, disse Francis Chow, vice-presidente e gerente-geral de Sistema Operacional no veículo e Edge da Red Hat. “Ao trabalhar em estreita colaboração com nossos parceiros como a Schneider Electric e a Intel, podemos ajudar a construir fábricas e operações escaláveis e definidas por software, capazes de automação e interoperabilidade avançadas, utilizando uma abordagem de plataforma consistente. Estamos entusiasmados com esta colaboração, e este é apenas o começo. Ao tomar essas medidas agora, podemos ajudar a preparar o setor industrial para explorar todas as possibilidades que a IA, a computação de borda e muito mais têm a oferecer”, finalizou.

Serviço
www.se.com

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento