book_icon

Eletronet anuncia inauguração de POP em Nova York

Próxima parada será em Miami, fechando o Anel Américas para favorecer clientes brasileiros e norte americanos que precisem de tráfego internacional com estabilidade de sinal, qualidade de conexão e baixa latência

Eletronet anuncia inauguração de POP em Nova York

A Eletronet – fornecedora de serviços de trânsito IP e circuitos de alta velocidade em longa distância por rede de Fibra Óptica em OPGW – inaugura neste mês de dezembro seu primeiro Ponto de Presença (POP) próprio em território norte americano na cidade de Nova York, sendo este o 167° POP de sua rede. O segundo POP, em Miami, está previsto para 2024 e vem para consolidar uma jornada de crescimento e reafirmar a empresa como um player ativo no mercado internacional de tráfego e conectividade.

Os Pontos de Presença nos Estados Unidos formarão o “Anel Américas” com pontos de ligação com a estrutura já presente no Brasil

Os Pontos de Presença nos Estados Unidos formarão o “Anel Américas” com pontos de ligação com a estrutura já presente no Brasil. O anel compreenderá os POPs de São Paulo, Nova Iorque, Miami e Fortaleza. O cliente será ainda mais favorecido, pois com o POP próprio nos Estados Unidos, a Eletronet passa a acessar os conteúdos disponíveis em sua totalidade, com ganhos objetivos em termos de latência, estabilidade na conexão, qualidade de sinal e menor custo.

“À medida que estabelecemos esse POP em Nova York, o nosso status muda completamente quando falamos em termos de presença na internet. A Eletronet passa a ter condições de negociar conectividade e acesso a conteúdos que hoje dependem de um intermediador. Além disso, a condição econômica do negócio será otimizada com o nosso controle do Anel Américas, viabilizando uma conexão mais eficiente e redução de custos”, aponta Célio Mello, gerente de Produtos e Projetos Estratégicos da Eletronet.

A Eletronet já atuava nos Estados Unidos e na Europa por meio de parceiros, no formato de remote peering. A decisão por um POP próprio é o passo natural de uma jornada iniciada em 2017, quando a empresa decidiu entrar no segmento de Trânsito IP, evoluindo o negócio historicamente focado em serviços de transporte e transmissão de dados. Em 2018, foi lançado o Full IP Eletronet, como uma camada evolutiva dos serviços fornecidos pela empresa, que se beneficiou da rede nacional de POPs próprios, e que se somou a um forte movimento de estabelecer presença nos Internet Exchange Point (PIX ou IX) além de utilizar parceiros internacionais para atender à instância global dos conteúdos da internet.

Com a rede devidamente instalada, a Eletronet opera em 27 IXs, sendo 19 nacionais e 8 internacionais, e ainda 167 POPs interligados em sua rede própria de Fibra Óptica. “Consideramos que estamos no momento ideal para o primeiro passo rumo à expansão internacional, pela nossa maturidade, expertise, volume de tráfego e de clientes”, explica Mello.

Opção para clientes norte americanos e internacionais
Os POPs em Nova York e Miami também atenderão clientes internacionais – provedores de conteúdo e de internet, operadoras de telecom ou Data Center, operadoras de Cloud e CDNs – que tenham interesse em tráfego e conectividade no Brasil.

“Estamos prontos para atender quem já contrata um operador internacional de cabo submarino e chega nos pontos de concentração no Brasil. Em um País de dimensões continentais como o nosso, chegar em Fortaleza ou em São Paulo é só parte da equação. A Eletronet pode entregar essa parcela de conectividade nacional com toda nossa proposta diferenciada de valor, a partir de um serviço com alto nível de qualidade e disponibilidade, baseada na nossa rede de cabos OPGW, na rede DWDM modernizada com um único fabricante, associada a um atendimento que faz toda diferença para esse cliente que quer ter uma presença expandida, mas não tem o costume com o Brasil”, explica Célio Mello.

Jornada contínua
A abertura dos Pontos de Presença em Nova York e Miami não são a etapa final da expansão internacional da Eletronet, que seguirá trabalhando para expandir nos outros continentes e dentro da própria América Latina. Neste sentido, a empresa tem acessado o mercado norte americano e europeu desde 2018 com o Full IP Eletronet, participando de eventos de destaque do segmento para conhecer e ser conhecido pelos players, em um movimento que culminou com a participação como expositora no ITW (International Telecomunication Week), em maio deste ano, em plena capital dos Estados Unidos, Washington D.C.

Novos serviços e produtos também serão incorporados a este esforço de expansão – inclusive, dois já estão no radar: o Remote Peering Internacional, para clientes que operem no Brasil e que queiram ter uma presença nos mercados internacionais como os EUA; e o IP Premium, que é um trânsito IP com acesso a conteúdos e trânsitos diferenciados, só acessáveis a partir de POP fora do Brasil.

Agora, a Eletronet se equipara a outras operadoras que atuam no mercado brasileiro e que se posicionavam de forma diferenciada por ter um acesso internacional diretamente. Este passa a não ser mais um diferencial em relação à Eletronet.

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento