book_icon

Soluções disruptivas para empresas

Data Mesh e Data Fabric trazem agilidade e benefícios em todo o processo de organização e uso de Dados.

Os conceitos de Data Fabric e Data Mesh estão em alta no segmento de Dados e análises, principalmente no mercado atual que preza por resultados com agilidade. Ambos fornecem uma arquitetura para acessar informações em várias tecnologias e plataformas, mas enquanto o Data Fabric – sistema de malha de Dados – é centrado na tecnologia, o Data Mesh se concentra na mudança organizacional.

Um estudo da Forrester Research – empresa independente referência em tecnologia e pesquisa de mercado – revelou que as organizações querem soluções com agilidade, consistência e conectadas para apoiar seus insights e operações críticas de negócio. E é dessa forma que o Data Fabric trabalha, o conceito de domínio em uma camada única para cruzar os diferentes caminhos, em uma integração lógica das informações dentro de cada banco de Dados.

Já quando se refere a um conceito de arquitetura de dados descentralizado e orientado a domínios departamentais, sendo vistos como um produto, têm se o Data Mesh. A ideia por trás desse conceito é que as pessoas, em seus domínios de negócio, fiquem responsáveis por seus Dados perante a companhia, podendo até utilizar plataformas de autoatendimento para consumo de dados dentro do conceito de Data Marketplace. Empresas que usam o Data Mesh aproveitam o conhecimento que cada área de negócio já possui para cuidar dos Dados, ao invés de centralizar e contratar gente de mercado. Foca no conhecimento e não apenas na tecnologia em si.

Por fim, notamos que o Data Fabric tem como princípio construir uma única camada de gerenciamento virtual sobre os Dados distribuídos, enquanto o Data Mesh trabalha a distribuição de equipes para gerenciar as informações como acharem mais pertinentes, isso atrelado a disposições de governança dos Dados. Ambos os conceitos podem ser trabalhados juntos ou de forma segregada e, independentemente da abordagem escolhida, a Virtualização de Dados é o cerne para ambas as estratégias, já que possibilita a criação de uma arquitetura flexível com uma camada única e integrada dos dados sem a necessidade de movê-los das suas fontes de origem. Além de trabalhar com Dados analíticos, a Virtualização de Dados também permite acessar os dados em real-time dos diversos sistemas transacionais, oferecendo ao cliente a tomada de decisão tão logo seja necessário com todos os aspectos de governança e segurança da informação.

Por Danilo Diovanni, diretor de Vendas da Denodo no Brasil.

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento