book_icon

Com tendências minimalistas, cabeamentos ópticos ficam cada vez mais imperceptíveis

Demanda tem chegado tanto para residência e ambientes corporativos, ambos de alto padrão, quanto populares; Tendência pode chegar até aos centros urbanos das grandes cidades

Com tendências minimalistas, cabeamentos ópticos ficam cada vez mais imperceptíveis

O minimalismo enfim chegou em uma das vertentes mais proeminentes dentro do mercado de telecomunicações: o de cabeamento óptico. O que antes era encarado apenas como uma tendência, hoje, projetos de redes ópticas dentro das residências estão tornando-se cada vez mais clean.

Para a CEO da Fibracem, indústria totalmente nacional especializada no setor de comunicação óptica, Carina Bitencourt, antes de qualquer coisa, é necessário entender que esse movimento que busca o minimalismo, com reduções que vão desde cabos ópticos e fiação à equipamentos mais compactos dentro das residências já é uma realidade há algum tempo.

O conceito já tem ultrapassado as paredes das residências e ambientes corporativos

Segundo ela, a última novidade que traz o conceito foi vista com a inclusão de cabos ópticos transparentes, por exemplo, colocados por fora da parede, mas que ficam quase invisíveis, sem sequer interferirem na decoração e arquitetura do lugar.

“Isso corrobora pois estamos em um momento que, quando se trata da aquisição de um serviço de internet, as pessoas não estão buscando apenas a comodidade, mas também o fator estética”, afirma a executiva.

Redes ópticas em condomínios
Para a CEO, outro ponto que comprova que este mercado [o de cabeamento óptico] vem passando por uma transformação é o constante crescimento na procura por projetos de FTTA – Fiber To The Apartament (Fibra para Apartamentos, em tradução simples) em condomínios – tanto os verticais quanto os horizontais –. Segundo ela, vários Provedores de Internet (ISPs) que focam nesse segmento [redes ópticas para condomínios], por exemplo, têm visto a demanda aumentar cada vez mais, tanto em complexos de alto padrão, quanto populares.

“Inclusive, isso tem gerado um movimento positivo de colaboração entre as próprias incorporadoras e construtoras que projetam esses condomínios, com as empresas de telecom, para colocarem em prática esse tipo de solução visando o minimalismo em questões de cabeamento”, ressalta.

POL – Infra estrutura mais enxuta para ambientes corporativos
O desejo por estruturas cada vez mais enxutas tem chegado, também, nos ambientes corporativos. Para Carina Bitencourt, a companhia, que hoje tem direcionado esforços para atender a alta procura por equipamentos que contribuem para a redução significativa na infraestrutura de cabeamento, enfatiza que o modelo pode possibilitar diversas outras vantagens para as empresas.

“Muitas empresas têm alterado suas respectivas infraestruturas de rede, mudando a solução de rede LAN convencional [cabeamento metálico + switches] pela solução POL [Passive Optical LAN], ou seja, uma rede óptica totalmente passiva, que além de colaborar para uma estética mais limpa, possibilita uma segurança da informação mais eficaz por meio de criptografia, além de, claro, uma economia significativa no consumo de energia que pode chegar próximo a 70%, graças à diminuição na quantidade equipamentos ativos de rede e de salas técnicas”, ressalta.

O minimalismo que gera economia aos centros urbanos
O conceito já tem ultrapassado as paredes das residências e ambientes corporativos. Para a executiva, esse minimalismo, com sistemas de cabeamento subterrâneo, que colaboram para uma ‘despoluição’ visual’, já podem ser enxergados, na prática, em algumas regiões dos principais centros urbanos do país e pode ganhar mais força nos próximos anos.

“Além da retirada do excesso de fios e cabos nos postes e melhorando as perspectivas das cidades, essa alternativa pode, ainda, proporcionar mais segurança na infraestrutura, evitando casos de rompimentos acidentais de cabos causados por ventos, chuvas fortes e descargas elétricas, além de gerar economia, sem precisar de uma manutenção constante”, finaliza Carina.

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.