book_icon

Criptomoeda brasileira, STARz , foi lançada com potencial e mercado promissor

Ao comprar a STARz, o investidor que “segurar” o ativo, terá a oportunidade de receber rendimentos provenientes de protocolos DeFi, e de serviços que serão ofertados por uma plataforma de investimentos em negócios da indústria criativa digital

 

Criptomoeda brasileira, STARz , foi lançada com potencial e mercado promissor

O mercado de criptoativos explodiu nos últimos anos e já se consolida como uma nova fase da economia contemporânea. Dentro deste setor, as criptomoedas são o destaque, inclusive no Brasil. De acordo com o Banco Central, até agosto do ano passado os brasileiros tinham cerca de R$ 220 bilhões em moedas digitais.

Para se ter uma ideia, os investidores do País têm optado mais pelas criptomoedas do que por investimentos mais tradicionais como a Bolsa de Valores. De acordo com o levantamento “Investidores pessoa física do Brasil – Perfil de investimentos e tomadas de decisões”, realizado pela Brunswick Insight, um número de 39% dos entrevistados respondeu que aloca recursos em moedas digitais, enquanto 28% responderam que investem na Bolsa.

A expectativa é que a moeda possa trazer rendimentos acima do mercado tradicional

O bitcoin (BTC), moeda virtual mais conhecida e com o maior valor, registrou no Brasil um aumento de 417% nas negociações no ano passado, na comparação com 2020. Os dados, que são do Cointrader Monitor, mostram que houve um salto de R$ 20,02 bilhões em operações (em 2020) para R$ 103,5 bilhões (em 2021).

Com o setor pujante e oferecendo várias oportunidades aos tipos mais diversos de investidores, o mercado brasileiro acaba de ganhar a opção da criptomoeda STARz. Diferentemente do bitcoin e da grande maioria das criptomoedas, a STARz tem o potencial de distribuir rendimentos para quem mantiver o ativo na carteira (“holders”).

Isielson Miranda_Conztellation

Um dos criadores da criptomoeda, Isielson Miranda, que é Chief Executive Officer (CEO) da Conztellation, marketplace que chegará em breve no mercado com a proposta de conectar players da indústria criativa e investidores, explica que dentre as ideias da moeda virtual é justamente oferecer diferentes formas de ganhos, com absoluta transparência e segurança para investidores.

“Além da possibilidade de ganho de capital pela diferença do preço de compra, pelo preço de venda, a STARz oferece a oportunidade para que o investidor receba rendimentos que na primeira fase da moeda, podem chegar a 200% nos sete primeiros meses”.

A lógica da STARz
O whitepaper da STARz define que a criptomoeda tem pelo menos cinco fundamentos: é um “utility token”, para a utilização de serviços na plataforma da Conztellation; é um ativo que funciona como uma espécie de índice para acompanhar o crescimento do mercado/nova indústria de influencers, (que o marketplace da Conztellation criará); se tornar um token de reserva de valor; ser uma fonte constante de rendimentos para os investidores; se tornar um token de governança (DAO).

“Também queremos passar para o investidor a lógica de quanto mais ele segura (“holda”) a STARz, maior potencial de rendimentos ele tem. E quanto mais as pessoas ‘holdam’, mais a moeda tende a crescer de valor, dentro da lógica de reserva de valor”, afirma Iagho Azevedo, Chief Operating Officer (COO) da Conztellation e cocriador da STARz.

A expectativa é que a moeda possa trazer rendimentos acima do mercado tradicional. Os valores serão repassados através de um smart contract (contrato inteligente), então, o rendimento será programado e pago automaticamente levando em consideração a quantidade de moedas emitidas e o número de pessoas que a possuem, gerando uma distribuição proporcional para os detentores.

Miranda comenta também que a STARz tem uma tesouraria que respalda seu valor e que investe ativamente os recursos para promover um crescimento constante do ativo. Serão estes os modelos de investimentos da moeda virtual:

Ganhos de taxas de pools de liquidez, investimento em protocolos DeFi (Finanças Descentralizadas) e venda de títulos (servirá para apoiar a emissão da moeda);

Investimentos em negócios de criadores de conteúdo/influenciadores (servirá para dar lucro aos investidores).

Segurança e Roadmap
Rodrigo Oliveira, Chief Technology Officer (CTO) da Conztellation e cocriador da STARz, esclarece que para fornecer segurança imediata ao investidor a criptomoeda foi desenhada com um roadmap bem definido, estrutura de divisão de capital muito clara, estimativas de rendimentos, e fundamento.

“Um dos nossos principais objetivos é eliminar qualquer tipo de preocupação, já que algumas iniciativas vistas no mercado de criptoativos têm oferecido oportunidades inseguras e sem lastro nenhum. Neste sentido, cabe informar que a STARz não oferece promessas de ganhos exponenciais. Ela tem, inclusive, fórmulas que já são aplicadas em outras companhias do mercado, só que com outros ativos financeiros”, pontua.

A fase 1 do roadmap da STARz será dividida em quatro níveis, em um período total de 30 meses, começando com o “pre-sale”, venda inicial da moeda exclusiva para quem estiver na “whitelist” (que será disponibilizada no site da moeda), a preço menor do que o período de “sale” (venda).

Durante as primeiras semanas (pré-sale e sale), não haverá liquidez para venda. O token poderá ser comprado através da plataforma da STARz, que rodará na Blockchain BSC, e futuramente na Avalanche.

Depois desse período, será criado o pool de liquidez (na Pancake Swap), onde toda oferta excedente poderá ser vendida como título.

Nesses primeiros 30 meses (fase 1), a STARz terá quatro níveis, com sete meses cada um, que irão remunerar de maneira diferente quem fizer o “STAKING” da moeda virtual:

Tier 1 – 205% de rendimento mínimo da pool

Tier 2 – 153% de rendimento mínimo da pool

Tier 3 – 81% de rendimento mínimo da pool

Tier 4 – 25% de rendimento mínimo da pool

Marcelo Bussacarini, Chief Marketing Officer (CMO) e cocriador da STARz, afirma que STARz e o marketplace Conztellation fazem parte de um mesmo ecossistema, porque pretendem revolucionar e ajudar a consolidar a nova “indústria da influência” e dos criadores de conteúdo. O marketplace que venderá vários tipos de ativos, criará um ambiente “circular positivo” com a STARZ para fornecer a youtubers, influencers e outros artistas, a possibilidade de terem uma nova fonte de alavancagem para o seu negócio.

“A partir dessa relação, a STARz terá como uma das fontes para pagamento de rendimentos aos investidores, o valor arrecadado pela Conztellation, e o valor arrecadado em compras de STARz, sendo realocado na Conztellation, para que possa negociar com mais criadores de conteúdo”, diz o CMO.

A criptomoeda dos influenciadores
Além de um ativo digital que oferece alguns diferenciais em relação às moedas tradicionais do mercado cripto, a STARz foi pensada especificamente como um token para transformar o mercado de criação de conteúdo e influência, em uma indústria consolidada.

Outro detalhe contido no whitepaper da STARz é que ela futuramente (na fase 3) irá se transformar em uma Organização Autônoma Descentralizada (DAO, na sigla em inglês), oferecendo às pessoas (investidores, fãs e seguidores), o protagonismo na construção dessa nova indústria.

“A intenção aqui é democratizar essa nova economia. Pela primeira vez na história a construção de uma indústria, poderá ser feita não por um ‘barão’ ou família abastada, mas por uma comunidade, um movimento de pessoas que tem uma visão similar do potencial gigantesco de um mercado. Nós queremos que a STARz seja a moeda e o instrumento dessa revolução tecnológica e conceitual.” finaliza Miranda.

Sobre a STARz

A STARz é uma criptomoeda que tem como diferencial a distribuição de rendimentos para quem mantém o ativo na carteira. Além disso, tem cinco fundamentos: é um “utility token”, para a utilização de serviços na plataforma da Conztellation; é um ativo que funciona como uma espécie de índice para acompanhar o crescimento do mercado/nova indústria de influencers, que o marketplace da Conztellation criará; se tornar um token de reserva de valor; ser uma fonte constante de rendimentos para os investidores; se tornar um token de governança (DAO).

A criptomoeda tem uma tesouraria que respalda seu valor e que investe ativamente os recursos para promover um crescimento constante do ativo.

Conztellation

Criptomoeda brasileira

Iagho Azevedo

indústria criativa digital

Isielson Miranda

Marcelo Bussacarini

protocolos DeFi

Rodrigo Oliveira

STARz

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | TECNOLOGIA

5G impõe seu ritmo

Leia nessa edição sobre carreira

MERCADO

Brincadeira de gente grande

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

GESTÃO

Backup: a última linha de defesa

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

NEGÓCIOS

Terceirização de equipamentos

Maio 2022 | #57 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento