book_icon

Agronegócio impulsionado com 5G é o objetivo da parceria da Ericsson e John Deere

Acordo prevê cooperação entre as empresas para promover e disseminar tecnologias relacionadas à Internet das Coisas (IoT) que enderecem problemas reais do setor, como falta de conectividade nas áreas rurais, possibilitando a utilização de aplicações para acelerar a digitalização no ambiente agrícola. Faz parte também deste acordo a realização de um projeto de Indústria 4.0 em uma das fábricas da John Deere utilizando a tecnologia 5G

Agronegócio impulsionado com 5G é o objetivo da parceria da Ericsson e John Deere

A Ericsson e a John Deere acabaram de firmar um acordo de colaboração para pesquisa e desenvolvimento de novas aplicações usando a tecnologia 5G e impulsionando novas receitas no Agronegócio. O acordo permitirá que as empresas desenvolvam, em conjunto, soluções focadas na quinta geração de conectividade móvel e na Internet das Coisas, que ajudem a identificar e a solucionar problemas reais do setor, contribuindo para torná-lo cada vez mais conectado.

Para isso, os centros de P&D&I de ambas as empresas serão utilizados como celeiros de inovação onde serão aplicadas tecnologias voltadas para o agronegócio que compõem o ecossistema de IoT Mobile (IoT-M), como Narrow Band IoT (NB-loT) e Cat-M1. Tudo isso em plataformas de desenvolvimento e infraestrutura de conectividade baseadas no padrão 3GPP.

O 5G trará maior eficiência de uso de espectro e menor consumo de energia relativamente às tecnologias ligadas no agro, como 3G e 4G LTE 

Neste primeiro momento, as provas de conceitos serão desenvolvidas conjuntamente no Escritório Central da John Deere para América Latina, em Indaiatuba (SP), e no Centro de Agricultura e Precisão e Inovação (CAPI) da John Deere, localizado em Campinas, onde serão instalados equipamentos 5G. O acordo também consiste em munir as fábricas da John Deere com equipamentos de quinta geração para contribuir na jornada de transformação digital e imersão na Agricultura 5.0.

O 5G trará maior eficiência de uso de espectro e menor consumo de energia relativamente às tecnologias ligadas no agro, como 3G e 4G LTE. De acordo com o estudo Ericsson 5G Business Potential, esse setor tem o potencial acumulado de capturar R$ 49 bilhões até 2030, sendo R$ 10 bilhões em receitas adicionais impulsionadas pelo 5G.

“É fundamental entender o agronegócio como uma complexa e plural cadeia de valor, que vai do campo à mesa, aos portos e carros, e que emprega milhões de brasileiros, contribuindo com quase 1/4 do Produto Interno Bruto do País. O desenvolvimento do ecossistema do agronegócio por inteiro a partir do 5G pode tornar o Brasil muito mais produtivo do que já é. A demanda global por insumos vegetais, alimentos e proteína irá dobrar até 2050 e o Brasil é o único país com área suficiente e condições favoráveis para aumentar em escala a oferta de alimento, além do enorme espaço para ganho de produtividade em diferentes etapas da cadeia, tornando-se assim o maior exportador de produtos agrícolas da nova década. Certamente, a tecnologia 5G terá um papel fundamental neste novo ciclo de inovação. E estamos muito contentes de poder avançar nesse sentido em parceria com a John Deere”, disse Murilo Barbosa, Vice-Presidente de Negócios da Ericsson para o Cone Sul da América Latina. Segundo ele, “queremos unir nosso conhecimento e experiências para trazer inovações que permitam a redução de custos e o aumento da eficiência, contribuindo para alavancar ainda mais a competitividade do setor e, consequentemente, ajudar o país em sua retomada econômica”.

Trabalhando para o avanço da tecnologia e da conectividade no agronegócio, a John Deere investe U$ 4 milhões por dia em pesquisa e desenvolvimento e, nos últimos anos, tem apresentado avanços importantes para que os produtores extraiam todo potencial produtivo de suas operações. A companhia caminha para a sincronia da gestão dos equipamentos do campo, com dados em nuvens e “conexão total” inseridos no ecossistema da empresa. “Estamos democratizando o uso da conectividade em áreas rurais, e com soluções sem custos ao agricultor, que daqui pra frente vai produzir de maneira cada vez mais eficiente e ambientalmente sustentável. A conectividade desbloqueia todo o potencial e a inovação disponível no campo, beneficiando também outros setores da sociedade, desde telemedicina e educação a distância, por exemplo. Sem contar que a tecnologia ainda atrai cada vez mais jovens de volta para o campo, promovendo geração de emprego e empreendedorismo”, analisa Rodrigo Bonato, diretor do Grupo de Soluções Inteligentes (ISG) da John Deere para América Latina.

Serviço
www.ericsson.com
www.JohnDeere.com

 

5G

agronegócio

Ericsson

IoT

John Deere

Rodrigo Bonato

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | TECNOLOGIA

5G impõe seu ritmo

Leia nessa edição sobre carreira

MERCADO

Brincadeira de gente grande

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

GESTÃO

Backup: a última linha de defesa

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

NEGÓCIOS

Terceirização de equipamentos

Maio 2022 | #57 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento