book_icon

Trabalhar com parceiros para gerenciar o ambiente de Nuvem híbrida

Não é surpresa que o investimento em tecnologias de Nuvem tenha aumentado este ano. Entre os muitos motivos estava a adaptação ao trabalho remoto para a maioria das organizações, com algumas optando por implementar serviços na nuvem. Embora muitas empresas tenham adotado uma abordagem estratégica e longa para a transformação digital a fim de garantir o ambiente de trabalho certo para suas necessidades, 2020 e uma pandemia global mudaram tudo. Na verdade, em nosso terceiro relatório anual Enterprise Cloud Index, quase metade (46%) dos entrevistados disseram que seus investimentos em nuvem híbrida aumentaram como resultado direto da pandemia.

Os parceiros de canal são cruciais para ajudar os clientes a manter esses ambientes de nuvem híbrida. Como consultores de confiança, eles ajudam empresas no gerenciamento da complexidade que pode advir de vários ambientes de Nuvem. Mas, primeiro, seus clientes talvez questionem por que deveriam buscar uma abordagem de nuvem híbrida ou com várias nuvens, quando podem considerar outras áreas de investimento como prioritárias. A resposta é que ter um ambiente geral que é capaz de fornecer agilidade em tempo real, bem como otimizar custos entre plataformas, requer uma abordagem de nuvem híbrida dinâmica. Um ambiente de nuvem híbrida reúne o melhor dos dois mundos para as empresas – Nuvens públicas e privadas. As Nuvens híbridas exigem que as empresas invistam em Nuvens privadas e públicas, que acabam se integrando a políticas comuns de gerenciamento e segurança e permitem a portabilidade de aplicativos entre elas.

Aqui, veremos alguns dos principais desafios que os clientes enfrentam hoje no novo ambiente de trabalho remoto e como o canal pode ajudá-los a perceber o valor de um ambiente de nuvem híbrida.

 Gerenciando a complexidade

A implementação de infraestrutura de Nuvem híbrida envolve mais do que um simples “comprar e usar”, já que não é uma infraestrutura à venda, por si só. Em vez disso, é um modelo que evolui. O desafio é gerenciar a complexidade do ambiente e ser capaz de implementar e conectar aplicações perfeitamente.

Sim, as empresas são capazes de trabalhar diretamente com nuvens públicas, mas há uma grande oportunidade para o canal. As equipes de TI carecem de habilidades internas que combinem a tecnologia local com a de Nuvem pública. Mais de um terço dos entrevistados (37%) em nosso relatório dizem que suas organizações não têm as habilidades para gerenciar a infraestrutura de Nuvem híbrida, em parte porque diferentes tecnologias de nuvem funcionam de maneira distinta. Além disso, nem todas as aplicações se beneficiam com a implementação em uma infraestrutura de nuvem pública.

Pode haver custos inesperados para as empresas. As organizações implementaram em nuvens públicas apenas para descobrir que não é o ajuste certo em termos de cargas de trabalho. Movê-los de volta para uma nuvem privada pode ser complexo e caro. Mais uma vez, o canal pode aconselhar sobre este processo de acordo com os requisitos de carga de trabalho da organização e objetivos operacionais gerais. Então, como uma empresa identifica o melhor local para cada uma de suas aplicações?

 Localização

O ‘melhor’ local para uma aplicação pode ser determinado dinamicamente por custo, requisitos de conformidade, pressões de tempo para o mercado, previsibilidade de atividade de computação que requer capacidade sob demanda e outras variáveis​​de negócios ou tecnologia. Os parceiros devem ter amplo conhecimento da empresa individual, juntamente com experiência do setor. Isso permite que eles ajudem os clientes a navegar com eficiência pelos desafios tecnológicos e operacionais que surgem ao reunir ambientes distintos.

 Movendo aplicações

A capacidade de mover aplicações entre nuvens é a chave para manter o desempenho ideal. A transição deve ser perfeita. E ao utilizar a mesma plataforma subjacente para nuvens públicas e privadas, mover aplicações entre as duas é muito mais simples. Isso torna as fronteiras entre os ambientes de Nuvem quase invisíveis para os usuários e para a TI.

 Comparações

O canal pode comparar o custo de execução de uma aplicação na nuvem pública e privada para garantir a melhor otimização de custo para cada uma. Isso pode mudar com o tempo, conforme o ciclo de vida da aplicação evolui, para que o parceiro possa continuar a avaliar a eficácia do ambiente e gerenciar as mudanças necessárias.

 Expansão de várias Nuvens

As considerações de custo, recurso e licença podem muitas vezes levar a uma proliferação de várias nuvens quando as organizações acabam executando e gerenciando cargas de trabalho e aplicações em mais de um provedor de nuvem. Um plano de nuvem unificado é recomendado para implementar e gerenciar cargas de trabalho perfeitamente em vários provedores de infraestrutura de nuvem. Um parceiro de canal confiável também é fundamental para negociar a otimização de recursos e estratégia de nuvem em vários hiperscaladores de forma contínua.

 Catalogação

As ferramentas de catalogação são essenciais para qualquer empresa com um ambiente de Nuvem híbrida. Ao testar ou desenvolver na Nuvem pública, é muito fácil para uma empresa abrir uma nova instância e depois esquecê-la quando a aplicação é movida para a produção. Se eles não estiverem fechados, pode haver uma surpresa desagradável quando a fatura for recebida. Um catálogo eficaz permite que as organizações vejam o que abrem e fechem tudo o que não está sendo usado.

 Segurança

Os parceiros podem ajudar a garantir que, à medida que mudam para um modelo de nuvem híbrida, os modelos de segurança de seus clientes sejam aplicados de forma consistente na infraestrutura local e na Nuvem. Há uma percepção de perda de controle de segurança ao mover dados e aplicações para a infraestrutura de Nuvem em hiperescala.

As organizações podem reduzir os riscos de segurança mantendo o controle total da proteção e um plano de segurança consistente nos mundos local e na Nuvem. Os clientes se beneficiam da aplicação consistente da política em vários locais, além da capacidade de auditar, relatar e corrigir quaisquer inconsistências. Ao ser capaz de usar a mesma plataforma de infraestrutura baseada em software em Nuvens privadas e públicas, você reduz o risco de pontos cegos. Um plano de gerenciamento unificado ajuda a garantir que as políticas de segurança do seu cliente possam ser definidas a partir de um plano para infraestrutura local e em nuvem pública, que é mais eficiente e, portanto, mais seguro do que ter que gerenciar dois ambientes diferentes.

Contar com o conhecimento de um parceiro é crucial não apenas para identificar o ambiente híbrido certo para o negócio, mas também para implementar as melhores ferramentas de gerenciamento. Um progresso significativo foi feito no último ano no que diz respeito à transformação digital. Mas agora não é hora de desacelerar; as empresas devem continuar investindo em tecnologia para inovar e permitir que a força de trabalho seja mais eficaz.

Não existe um tamanho único para todos quando se trata de Nuvem, e é por isso que envolver um parceiro confiável e adotar as ferramentas certas para gerenciar a infraestrutura é fundamental.

Por Christian Alvarez, vice-presidente sênior de Canais Mundiais da Nutanix.

 

 

 

Christian Alvarez

gerenciamento

Nutanix

Nuvem

TI

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento