book_icon

Biometria facial impede perda de R$ 450 milhões no setor de locação de veículos

O Sistema disponibilizado pela CredDefense possibilitou o bloqueio das tentativas de fraude que aumentaram em 180% quando comparado ao período pré-pandemia
Biometria facial impede perda de R$ 450 milhões no setor de locação de veículos

Alugar um veículo com o intuito de se apropriar dele, cometer algum tipo de crime ou simplesmente usar e não devolvê-lo, são algumas das razões que levam pessoas a cometerem fraudes no setor de locação de veículos. O fato do aluguel do automóvel ocorrer, na grande maioria das vezes, de forma presencial e com a apresentação de documento com foto, não é suficiente para coibir este tipo de ação. Isso porque os criminosos também falsificam documentos.

O segmento de locação de veículos foi um dos negócios mais afetados em 2020. Além da queda da demanda, houve um crescimento das tentativas de fraudes. Para se ter uma ideia, levantamento da CredDefense demonstra que entre abril e agosto de 2020, houve redução de 67% no volume de locações e um aumento de 180% na detecção de tentativas desse tipo de crime em comparação ao período pré-pandemia, um impacto enorme nos resultados do setor.

A tecnologia de biometria facial fornecida pela CredDefense a algumas das principais empresas de locação do País tem contribuído para a melhora das perspectivas

A expectativa é de crescimento do mercado de locação de veículos para este ano, com o arrefecimento das tentativas de fraude. Em janeiro, o volume de carros alugados apresentou crescimento e a consolidação deste movimento ainda depende da segunda onda da pandemia e da rapidez da vacinação.

A tecnologia de biometria facial fornecida pela CredDefense a algumas das principais empresas de locação do País tem contribuído para a melhora das perspectivas. Somente no ano de 2020, foram gerados dez mil alertas contra fraude, o que impediu a perda de R$ 450 milhões.

De acordo com o CEO da CredDefense, José Luis Volpini, após a implantação do sistema, dos cerca de um milhão de automóveis pertencentes às empresas do setor, algo em torno de 1% foi salvo de fraude. “Parece um percentual pequeno, mas 1% desta base significa dez mil veículos que não foram locados por fraudadores, porque aqueles clientes estavam usando documentos de terceiros”, afirma Volpini.

O mercado de locação de automóveis tem exposição a risco bastante alto pela natureza do negócio. Imagine perder para um fraudador um veículo que custa R$ 50 mil. Em uma locadora pequena esse valor pode significar o lucro de um ano inteiro. “Por essa razão, iniciamos uma parceria com a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis, Abla, que representa o setor de locação no País”, comentou Volpini.

O acordo com a Abla visa a disponibilizar essa  solução e descontos aos associados da entidade. Para a CredDefense a parceria é interessante por oferecer capilaridade. O Brasil conta hoje com mais de dez mil locadoras espalhadas por todos os Estados.

“A parceria é mais uma iniciativa da Abla na tentativa de garantir aos associados formas ágeis e seguras para os seus negócios. Afinal de contas, elas entregam um bem  de alto valor nas mãos de uma pessoa que esteve no balcão de atendimento”, afirma Paulo Miguel Júnior, presidente da entidade. Segundo o dirigente da Abla, em 2019 cerca de 9 mil veículos disponibilizados pelas empresas do setor estiveram envolvidos em algum tipo de fraude.

“E o Brasil é relevante nesse aspecto. Lideramos o ranking da fraude. Ou seja, aqui o negócio é bem sério. Mas temos contribuído para mudar essa realidade com a nossa plataforma antifraude”, garante Volpini.

 

Biometria facial

CredDefense

José Luis Volpini

Paulo Miguel Júnior

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.