book_icon

Aplicativos de colaboração se digladiam para conquistar usuários

Segundo estudo, de fevereiro a dezembro do ano passado, o Microsoft Teams cresceu 3.891% e o Zoom, 1.788%
Aplicativos de colaboração se digladiam para conquistar usuários

Um estudo da empresa Aternity chamado Global Remote Work Productivity Tracker mostra que o mercado de aplicativos de colaboração é o novo campo de batalha entre os gigantes da tecnologia empresarial. Quando a Salesforce anunciou a aquisição da Slack em dezembro passado, ela descreveu a combinação das duas como “o sistema operacional para a nova forma de trabalhar”. Para proteger seu flanco, a Microsoft e a SAP anunciaram no final de janeiro uma extensão de sua parceria estratégica para integrar profundamente o Teams aos aplicativos de negócios SAP.

Segundo o estudo, em 20 de dezembro de 2020, o uso do Microsoft Teams aumentou 3.891% em comparação a 17 de fevereiro, período antes da pandemia de Covid-19. O Zoom, frequentemente citado como um case de sucesso na quarentena, cresceu 1.788% no mesmo período,  bem menos que a Microsoft, mas mesmo assim um número de respeito.  O crescimento do uso do Microsoft Teams veio às custas do Skype for Business, que caiu 63% desde seu pico em 28 de março. A expansão de aplicativos de colaboração continuou nas empresas, com o Zoom triplicando sua participação no mercado para 6,9%, enquanto Slack e Webex mais que dobraram o market share, para 4,9%.

O uso geral da ferramenta de colaboração da Microsoft aumentou 391%, apenas um décimo da taxa de crescimento do Teams por conta própria

Embora o uso do Microsoft Teams tenha sido meteórico e ofusque o crescimento de outras ferramentas de colaboração, isso ocorreu às custas do Skype for Business, cujo crescimento aumentou apenas 8% entre 17 de fevereiro e 20 de dezembro. Em preparação para o fim da vida útil do Skype em julho de 2021 para negócios, a base de usuários corporativos da Microsoft migrou para o Teams, o que abriu a porta para concorrentes mais ágeis ao permitir que funcionários nativos digitais considerassem alternativas em meio à interrupção do trabalho remoto. O uso geral da ferramenta de colaboração da Microsoft aumentou 391%, apenas um décimo da taxa de crescimento do Teams por conta própria.

Ainda segundo o estudo, o surto de vírus no final do ano aumenta devido à disseminação do período de festas e as novas variantes na Europa tornam muito cedo para identificar uma tendência geral de queda na proporção de funcionários que trabalham remotamente. Embora várias empresas tenham anunciado políticas de trabalho permanente em casa, ainda não se sabe até que ponto os funcionários podem trabalhar remotamente por longo prazo.

Com o lançamento global da vacina contra a Covid-19 traz uma luz no fim do túnel está à vista. As empresas estão planejando o local de trabalho pós-pandemia. Em 13 de dezembro, o Google divulgou que seus escritórios permanecerão fechados até setembro de 2021 e que está considerando oferecer uma “semana de trabalho flexível” assim que seus funcionários retornarem ao escritório. A ideia é que os funcionários dividam seu tempo semanal no escritório por “dias de colaboração”, enquanto trabalham remotamente pelo restante da semana. Isso foi ainda mais reforçado quando a Amazon revelou o projeto de seu HQ2 em Arlington, em 2 de fevereiro, que inclui espaços colaborativos para funcionários que iam ao escritório apenas ocasionalmente

Serviço
www.aternity.com

Aternity

Microsoft Teams

Skype

Slack

WebEx

ZOOM

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.