book_icon

Para usuários, empresas devem pagar por ataques de ransomware

Nova pesquisa global da Veritas identifica que valor total que as empresas podem chegar a pagar está na casa das centenas de milhões de dólares
Para usuários, empresas devem pagar por ataques de ransomware

A Veritas Technologies, empresa global em proteção e disponibilidade de dados, divulgou pesquisa em que demonstra que consumidores, em sua grande maioria, acreditam que as empresas devem enfrentar os hackers, responsáveis por ataques de ransomware e se recusar a pagar os resgates exigidos por eles. Já no caso de seus próprios dados pessoais serem atacados, os entrevistados apresentam uma mudança de opinião, querendo que as empresas se rendam aos criminosos e paguem, em média, US$1.167 por usuário.
Com os recentes ataques de grande visibilidade atingindo centenas de milhares de registros de usuários, a expectativa é que as empresas deveriam pagar aproximadamente centenas de milhões de dólares, na esperança de ter os dados roubados, devolvidos. Isso está além do custo para as empresas em tempo de inatividade, reputação da marca e confiança do cliente.

40% dos consumidores consideram o líder da organização responsável pelos ataques
Aproximadamente 71%, dos 12 mil entrevistados, acham que as empresas devem enfrentar os hackers que exigem dinheiro e se recusar a pagar os resgates. No entanto, quando perguntado quanto eles queriam que seus fornecedores pagassem a um invasor, no caso de seus próprios dados fossem comprometidos, a resposta sobre os valores foi a seguinte:
Finanças Pessoais – US$1.687
Child’s data – US$1.587
Registros Governamentais – US$1.491
Prontuários Médicos – US$1.344
Dados Pessoais em Nuvem – US$1.336
Credenciais de Usuários – US$1.128
Webmail – US$1.062
Registros de Clientes – US$959
Mídias Sociais – US$886
Dados Pessoais Básicos – US$886
Perfil de Namoro / Mensagens – US$873
Listas de Reprodução / Streaming de Vídeo – US$761
Média – US$1.167
Além disso, 65% afirmam que eles deveriam ser pessoalmente recompensados, caso a empresa não consiga recuperar as informações que foram roubadas.
“Embora possa inicialmente parecer que as empresas não podem saber se pagam ou não, elas estão realmente recebendo uma mensagem clara dos consumidores: as pessoas querem que seus provedores escapem do dilema de pagar ou não pagar, evitando a situação em primeiro lugar. Nossa pesquisa mostra que, se as empresas querem agradar seus clientes, elas precisam se preparar para um ataque e estar prontas para se recuperar dele – então, se o pior acontecer, eles estarão preparados para adotar procedimentos de recuperação, sem a necessidade de pagar”, afirma Simon Jelley, vice-presidente de gerenciamento de produtos da Veritas Technologies.
As respostas da pesquisa sobre como as empresas devem se preparar confirmam isso. As duas coisas essenciais que os consumidores disseram na pesquisa são: que as empresas deveriam ter softwares de proteção ( 79% dos respondentes) e cópias de backup de seus dados (para 62%). As empresas que adotaram essas tecnologias são geralmente consideradas mais capazes de responder a ataques de ransomware, uma vez que, normalmente, podem prevenir um ataque ou restaurar seus dados com segurança sem precisar pagar as demandas dos invasores.
“No passado, ransomware era algo que só afetava algumas pessoas desprotegidas que foram forçadas a pagar algumas centenas de dólares para recuperar o acesso aos seus laptops bloqueados. Hoje em dia, é uma indústria multibilionária, à medida que os criminosos cibernéticos, cada vez mais, visam organizações vulneráveis. Os custos não param com o pagamento do resgate; nossa pesquisa também mostrou que as pessoas querem ver multas e compensações. Além disso, há o enorme custo de colocar o negócio de volta nos trilhos, com tempo de inatividade, perda de produção, e desafios para entregar ou para faturar produtos. Como resultado, estima-se que os custos de dano, globalmente, excedam os US$11,5 bilhões anuais, e isso não leva em conta o custo de danos à reputação da marca de uma empresa”, completa Jelly.
As descobertas vêm de uma pesquisa global, que perguntou aos consumidores da China, França, Alemanha, Japão, Reino Unido e Estados Unidos, o que eles pensavam sobre a questão do ransomware.
Descobertas – que alguns CEOs podem achar alarmantes – apontam que 40% dos consumidores consideram o líder da organização responsável pelos ataques. Destes:
Cerca de 23% disseram que o CEO deve enfrentar uma sentença de prisão;
Perto de 30% acreditam que o CEO deve ser proibido de dirigir empresas no futuro;
35% apontaram que o CEO deveria pagar uma multa;
27% que o CEO deveria renunciar;
25% indicaram que o CEO deve ter um corte salarial ou ser rebaixado;
42% disseram que o CEO deveria se desculpar publicamente.
“Concordamos com o público quando se trata de não pagar o resgate. Pagar pode muitas vezes propagar o problema e fornecer aos atacantes mais recursos para continuar desenvolvendo ataques mais frequentes e avançados. Além disso, os hackers normalmente deixam vulnerabilidades nos dispositivos das empresas que pagaram, permitindo que eles voltem para exigir novos valores. E, as empresas optando por pagar a extorsão ou não, o custo real do ransomware é o tempo de inatividade, perda de produtividade e danos à reputação. Acreditamos que é muito melhor, então, ter tentado e testado a solução de proteção de dados em vigor antes que os hackers venham com suas demandas”, conclui Jelley.

ataques

criminosos

hackers

Ransomware

Veritas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

ENCARTE - ESPECIAL DISTRIBUIÇÃO

Prêmio Excelência em Distribuição, e listagem de distribuidores de TIC

Leia nessa edição sobre carreira

ANÁLISES

Evoluções digitais

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

TECNOLOGIA

Arquitetura descentralizada

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

QUALIFICAÇÃO

Na jornada do conhecimento

Junho| 2021 | #47 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento