book_icon

IX.br alcança marca de 10 Tb/s de pico de tráfego Internet

O crescimento do tráfego foi de 60% no último ano. Aumento de ISPs conectados aos PTTs e mais acesso a serviços de streaming justificam pico
IX.br alcança marca de 10 Tb/s de pico de tráfego Internet

Consolidado entre os Pontos de Troca de Tráfego Internet, o IX.br ultrapassou na noite desta quarta-feira (18) a marca de 10 Tb/s de pico de tráfego Internet. O IX.br (Brasil Internet Exchange) é uma iniciativa do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) que cria e promove infraestrutura necessária para a interconexão direta entre as redes que compõem a Internet no Brasil.
“O IX.br tem registrado um crescimento muito expressivo nos últimos meses. O tráfego agregado cresceu 60% de um ano para cá e segue em expansão. Registrou um aumento de 43% em seis meses, e 25% nos três últimos”, destaca Milton Kaoru Kashiwakura, Diretor de Projetos Especiais e de Desenvolvimento do NIC.br.

O pico de 10Tb/s eventualmente acontece num momento em que, devido à pandemia do Covid-19, mais pessoas passaram a acessar a Internet para fins como trabalho remoto, estudo a distância, além da busca por entretenimento, como streaming de vídeos e jogos 

Na avaliação de Kashiwakura, um conjunto de fatores contribuiu para o aumento do tráfego Internet. “O pico de 10Tb/s eventualmente acontece num momento em que, devido à pandemia do Covid-19, mais pessoas passaram a acessar a Internet para fins como trabalho remoto, estudo a distância, além da busca por entretenimento, como streaming de vídeos e jogos. Esse contexto reforça um marco importante para o IX.br, mas não deve ser visto de forma isolada, pois têm-se observado um crescimento uniforme e significativo na curva de aumento do tráfego Internet nos PTTs”, considera.
Entre as razões para isso está o número crescente de ISPs (Internet Service Providers) conectados aos PTTs do NIC.br – hoje são cerca de 2.500 participantes, incluindo ISPs, operadoras de telecomunicações, provedores de conteúdo, CDNs (Content Delivery Network), redes acadêmicas, de pesquisa, de governo e empresas. O investimento que muitos Sistemas Autônomos (ASs, do inglês Autonomous Systems) têm feito para ampliar sua participação no IX.br também se destaca. “O PTT de São Paulo é um hub de conteúdo para a América Latina. Temos cada vez mais empresas estrangeiras e CDNs trocando tráfego no IX.br, além de muitos ASs investindo para ampliar a capacidade instalada”, afirma Kashiwakura. O PTT de São Paulo é o maior do mundo em número de redes interligadas e o terceiro maior considerando-se o tráfego de dados.
Streaming e smartTV
Outro fator responsável por impulsionar o tráfego Internet no Brasil é o aquecimento do mercado de streaming de vídeo, com um número maior de empresas atuando no setor e a ampliação da oferta de conteúdo. “A popularização de TVs inteligentes, com conexão à Internet e resolução 4K, também contribui para o aumento do tráfego, já que são equipamentos que consomem mais banda e promovem uma melhor experiência para o consumidor, o que muitas vezes resulta em mais tempo de conexão”, complementa o diretor do NIC.br. A pesquisa TIC Domicílios, divulgada em 2019 pelo CGI.br, aponta que 30% dos usuários de Internet no Brasil conectam-se à rede por meio do aparelho de televisão, número em crescimento desde 2014, quando essa porcentagem era de apenas 7%.
Benefícios do IX.br
Os Pontos de Troca de Tráfego, ou Internet Exchanges, são pontos neutros onde diversas organizações estão interligadas para trocar pacotes de dados Internet entre si. Os PTTs são formados por datacenters com equipamentos que permitem a interligação simultânea de centenas de organizações – empresas de streaming de vídeo, sítios de buscas, redes sociais, bancos, universidades, órgãos de governo, entre outras. Essa união de redes permite que a Internet fique mais veloz, eficiente, resistente a falhas e com custo mais baixo.
O NIC.br opera 33 Internet Exchanges distribuídos nas cinco regiões do país, e segue em expansão. Cascavel (PR) e Campo Grande (MS) foram as últimas localidades que receberam PIXs, enquanto Macapá (AP) e Palmas (TO) serão as próximas. “A expectativa é de que o IX.br esteja em breve presente em todas as capitais do Brasil”, prevê Kashiwakura. Outro local com potencial para se tornar um hub de conteúdo é o IX de Fortaleza (CE), por conta da localização mais próxima aos Estados Unidos e Europa.
O NIC.br tem trabalhado ainda para diminuir a distância entre o conteúdo e seus usuários, o que contribui para melhorar a experiência on-line. Além de São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza, locais onde muitas CDNs têm suas instalações próprias, o NIC.br tem investido em conjunto com essas empresas para a promover a distribuição de conteúdo em cidades como Salvador e Manaus, entre outras que estão em estudo.
Para mais informações sobre o IX.br, que em 2019 completou 15 anos, assista ao vídeo comemorativo: https://www.youtube.com/watch?v=2FiCV0hr83Q.

10 Tb/s de pico de tráfego Internet

Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e do Núcleo de Informação

Coordenação do Ponto BR (NIC.br)

Internet Service Providers

ISPs conectados aos PTTs

IX.br (Brasil Internet Exchange)

Milton Kaoru Kashiwakura

Pontos de Troca de Tráfego Internet

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | GESTÃO

A doce ditadura da Governança de Dados

Leia nessa edição sobre carreira

CARREIRA

Profissões do futuro

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

SETORIAL

Área pública: desafios e lucros

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

LEGISLAÇÃO

LGPD Ano Um: uma construção inacabada

Setembro | 2021 | #50 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento