Tecnologia

Em roadshow, Red Hat coloca modernização de TI sob holofotes

O conceito de containers e tecnologias como Big Data, IoT, mobilidade e cloud estão na programação que é direcionada a clientes e parceiros

Recife recebe hoje, 22 de novembro, a última sessão do Containers of Ideas, evento composto por palestras de convidados e de especialistas da Red Hat, fornecedora de soluções de software open source. O roadshow, que já passou por Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo e é voltado a clientes e parceiros de negócios, apresenta temas como tendências tecnológicas, a modernização de TI, Big Data, IoT, mobilidade e cloud computing.

Ainda no calor do anúncio de que a IBM está negociando a compra da Red Hat por US$ 34 bilhões, os trabalhos da edição paulista foram abertos pelo diretor dos Arquitetos de Solução da Red Hat, Boris Kuszka, com a palestra Digital Transformation & The Open Organization.

A programação seguiu com a apresentação de casos de sucesso do Banco Votorantim, da Sabesp, da Via Varejo, e do Serpro e palestras de profissionais da Red Hat, como Containers Adoption Program (Rafael Chies); Aumentando a velocidade da sua TI (Maltron Leal) e, Automatização de Infraestrutura fim-a-fim (Rodrigo Missiaggia). Os presentes ouviram, ainda, duas palestras de parceiros: Containers as a service, da Accenture, e Transformação Arquitetural – Uma abordagem prática sobre container como habilitador estratégico da nova TI, da Deloitte.

União de forças

Para o presidente da Red Hat Brasil, Gilson Magalhães, a beleza do modelo de código aberto vai ao encontro das práticas de colaboração e demonstra a importância de se conviver com ideias diferentes e com abordagem de mercado distinta. “Isto pode ser bom para o cliente final, que deseja diálogo entre as empresas em que aportou. É melhor contar com múltiplas alternativas”, diz.

Sobre a aquisição, ele conta que a operação em si não foi surpresa mas, sim o fato de ter sido a IBM e seu grande apetite e agressividade em aumentar a posição em cloud. A avaliação é de que o potencial da nuvem híbrida foi o cerne que definiu a compra, frente à crescente percepção de que esta é uma forte tendência. A gigante IBM, que já tem grande atuação com a cloud pública, passa então, a crescer e a aumentar a entrega mundial.

Temos um portfólio valioso que beneficiará a IBM e seu ecossitema”, afirma o presidente. Apesar da inovação, esse valor estava limitado à capacidade de entrega e, com a IBM se somando, os produtos deverão atingir uma infinidade de mercados e de empresas, resultando em ganho de escala e uma explosão de consumo Red Hat.

Ganham também os parceiros de desenvolvimento e implementação da fornecedora de soluções, já que todas as comunidades – onde mora a inteligência das ofertas –, terão o escopo ampliado. “A comunidade pode estar segura de que, em hipótese alguma, o open source deixará de ser a nossa crença”, ratifica Magalhães.

A série de eventos realizada em outubro em Brasília (26); no Rio de Janeiro (30); em novembro em São Paulo (6 e 7), e que acontecerá em Recife, no dia 22, contou com o patrocínio da Intel, parceira global da Red Hat. Já a edição do Estado pernambucano, contará com o apoio adicional das distribuidoras Ingram Micro e da Pars.

 

Informe publicitário

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.