Artigos

Você está preparado para o Digital Twin?

Existe um novo conceito no mundo de TI chamado Digital Twin, ou em português Gêmeo Digital. O Digital Twin é uma réplica digital de um ativo físico, incluindo sua composição, meio operativo, processos e sistemas. A representação digital permite o acompanhamento de um ativo ao longo de todo seu ciclo de vida.

A maturação deste conceito está diretamente relacionada com a maturação das tecnologias IIoT, inteligência artificial, Machine Learning, Analytics, armazenamento de alto desempenho e computação híbrida.

Imagine como exemplo uma turbina de avião fabricada pela GE. Desde sua construção, passando por toda sua vida operacional até sua desativação, a representação digital deste equipamento capturou bilhões de informações sobre sua utilização, condições operacionais, defeitos, consertos, etc. Agora imagine todas essas informações de milhares de turbinas ao redor do mundo concentradas em um grande sistema de informação.

Com o poder computacional disponível hoje em dia, somado às tecnologias de análise de dados, a GE poderia facilmente descobrir e consertar defeitos antes mesmo que eles ocorressem. Para o futuro poderiam projetar um novo modelo de turbina mais eficiente e eficaz.

Este é o projeto Digital Twin da GE.

Agora imagine este mesmo conceito aplicado ao nosso dia a dia. Suponhamos que nossos automóveis tivessem uma representação digital ao longo de todo seu ciclo de vida operacional. Quantas informações importantes um fabricante conseguiria obter a respeito de seus produtos. Não digo apenas a montadora do automóvel, mas também a indústria que projetou os freios, a suspensão, o sistema de ar condicionado, etc. Todas essas informações são de grande valor comercial e estratégico, pois permitem conhecer não só os produtos como também os consumidores que os utilizam.

O Gartner, em setembro de 2017, publicou um artigo sobre o tema. Eles estimam que em 2021 a metade das grandes indústrias implementarão o conceito de Digital Twin

Tendências são tendências, algumas emplacam de forma tímida, outras em escala geométrica. De uma forma ou outra, a explosão de dados e a manipulação de grandes massas de dados já são realidade para um futuro muito próximo.

Para isso, as empresas vão necessitar de grandes sistemas computacionais, com alta capacidade de processamento e armazenamento, redes de comunicação rápidas, modelos de aquisição correlacionadas aos modelos de seus negócios, equipe de implantação e consultoria extremamente capacitadas e garantia de funcionamento pleno.

A TI estará tão simbioticamente conectada ao negócio que não haverá muita distinção entre as áreas fim e de suporte. Aliás, tema este para outro artigo.

* Marcos Felipe Souza é Gerente Comercial da MPE Soluções

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.