book_icon

Ataques ransomware tendem a crescer, aponta Trend Micro

Segundo cenário de projeções da fabricante especializada em segurança Trend Micro, indústrias healthcare e manufatureira são setores mais visados
Ataques ransomware tendem a crescer, aponta Trend Micro

Em 2017, a extorsão digital se tornou o principal “modus operandi” dos cibercriminosos para ganhar dinheiro. De acordo com a Trend Micro – empresa especializada na defesa de ameaças digitais e segurança na era da nuvem –, isso se deve principalmente ao ransomware, atualmente a arma preferida dos cibercriminosos, que os ajuda a extorquir dinheiro de usuários ao redor do mundo e a atacar grandes empresas e organizações.

O ransomware não será o único método utilizado para extorsão digital, atacando também documentos corporativos críticos para as empresas e também fábricas e robôs de linha de montagem

Segundo o documento “The Future of Digital Extortion” (O Futuro da Extorsão Digital) desenvolvido pela Trend Micro, a tendência é de que os cibercriminosos continuem atacando grandes alvos por meio da personalização do ransomware. Com base nas semelhanças entre os principais ataques de ransomware do ano passado, a empresa verificou que o próprio ransomware foi codificado para procurar arquivos no banco de dados do escritório e do servidor.

De acordo com a Trend Micro, os hackers continuarão a utilizar a abordagem “spray-and-pray” em seus ataques de ransomware, ou seja, vão enviar o ransomware em massa, na esperança de conseguirem infectar um sistema de usuários vinculado a uma rede de escritório.

No entanto, a empresa acredita que o ransomware não será o único método utilizado para extorsão digital, atacando também documentos corporativos críticos para as empresas e também fábricas e robôs de linha de montagem. Devido a sistemas antigos e hardwares não atualizados, as máquinas se tornam alvos fáceis para ataques que exploram vulnerabilidades conhecidas.

Grupos de invasores vão usar também campanhas digitais de difamação e propagandas falsas contra celebridades e empresas que estejam tentando promover um produto ou filme. Até mesmo sites de avaliação podem ser explorados pelos cibercriminosos. As redes sociais podem ser usadas para comprometer serviços e produtos de uma empresa com “falsas” avaliações negativas.

Por fim, a extorsão digital continuará usando técnicas de phishing e de engenharia social para infectar computadores e sistemas de executivos ou para abrir uma porta para roubar dados.

Setores mais afetados

Empresas da área de saúde e manufatura serão as principais afetadas em ataques de extorsão digital. Os dados extremamente sensíveis e redes muitas vezes ultrapassadas são ideais para os ataques, como provado nos ataques de ransomware em 2017.

Especialmente os hospitais e instituições de saúde, não podem, de forma alguma, perder o controle dos dados e históricos de seus pacientes. Por isso a extorsão teria ainda mais sucesso nesse ambiente. Além disso, tradicionalmente, esse tipo de negócio conta com menores budgets para investir em segurança e o que potencializa a exploração digital.

Para as empresas de manufatura, a extorsão por meio do ransomware é um risco igualmente prejudicial, porque o tempo de inatividade de uma fábrica se traduz em grandes perdas monetárias. As máquinas e robôs utilizados na fabricação de linhas de montagem são muito diversos, o que contribui para a difícil atualização das máquinas.

cibersegurança

hackers

Ransomware

Trend Micro

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.