book_icon

A10 Networks lança modelo de vendas baseado em SaaS

A10 FlexPool ajuda os clientes a simplificar consumo de serviços de aplicativos e realocar capacidade em vários modelos de implantação de infraestrutura
A10 Networks lança modelo de vendas baseado em SaaS

Segundo institutos de pesquisa (RighScale, IDC e Gartner) até 2020 70% das empresas irá dar preferência a nuvens hibridas, 50% das aplicações serão consumidas “as Software” e 80% das ofertas serão baseadas em assinatura. Com o objetivo de se adaptar a essa demanda de mercado, a A10 Netowrks lança novo modelo de negócios: o A10 Flexpool, orientado a venda de assinatura de software para consumo de aplicações.

Pelo modelo de assinatura, podem ser definidos capacidade de pooling, portabilidade entre on-premise e cloud e upgrades de software e manutenção

O A10 FlexPool permite aos clientes a flexibilidade de alocar e redistribuir a capacidade de pooling entre aplicações, múltiplas nuvens e data centers. A A10 resolve estes desafios com o FlexPool, modelo único de consumo baseado em capacidade de pooling, que permite aos clientes redistribuir o volume em vários locais, conforme a demanda de seus negócios e uso de aplicações.

Segundo Bruna Wells, diretora de vendas e canais para a América Latina da A10 Networks, trata-se de uma mudança de posicionamento da empresa. “Há 12 anos, a A10 tradicionalmente uma empresa que vive de hardware basicamente e tem os softwares embedados no hardware”.

No novo modelo, no qual os clientes da A10 podem pagar conforme o uso do software, a empresa espera aumentar as oportunidades de vendas para empresas tem infraestrutura on-premisse e estão migrando aos poucos para cloud. “O investimento passa a ser patrimônio da empresa e ela passa a saber exatamente quanto usa mensalmente”, destaca.

Para clientes de telecom e service providers, maioria na base da empresa o Brasil segundo Bruna, o A10 Flexpool permite que eles acoplem módulos conforme evolui o projeto. Neste caso, eles podem comprar e repassar a oferta e o risco deles. No Brasil, nenhum service provider adotou o modelo ainda.

Doutrinação no canal

A A10 ainda possui uma operação de vendas indiretas no Brasil com 60 parceiros registrados e 15 homologados, além dos distribuidores Arrow ECS, CLM Software e Anixter. Bruna conta que o canal da A10 está em fase de constante treinamento para a mudança de comportamento.

“Os distribuidores possuem um papel crucial nesse novo modelo, já que os projetos são complexos e precisam de recursos de engenharia e recursos direcionados”, pontua Bruna. “Eles terão mais autonomia para resolver questões de balanceamento de carga. Até que tenham autonomia, estaremos próximos para treinar e ajudar nas cotações de pay as you go”, destaca.

A10 Networks

balanceamento de carga

nnuvem

SaaS

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento