Canal de Distribuição

Forcepoint quer canal atuando com nova abordagem de segurança

Companhia acaba de contratar Tom Flink, especialista em canais, para estimular o crescimento de parceiros no fornecimento de soluções de segurança centrada em humanos

Quando se trata de cibersegurança, a Forcepoint define como foco principal o monitoramento da intenção das pessoas ao interagir com os dados críticos e propriedade intelectual. Para isso, definiu uma nova abordagem concentrando-se na proteção do ponto humano – que é a interseção entre usuários, dados e redes.

 Tom Flink passa a liderar a equipe global de canais para que parceiros, revendas e distribuidores forneçam segurança focada no ponto humano para clientes do mundo todo

Chamada pela empresa de Human Point, a abordagem permite que os parceiros e seus clientes entendam o ritmo normal de comportamento do usuário e o fluxo de dados em toda a organização, como forma de identificar e eliminar os riscos rapidamente. Para tocar a estratégia a Forcepoint acaba de contratar Tom Flink como vice-presidente de Global Channel Sale.

Atuando em Houston e reportando a Sean Foster, Chief Revenue Officer, Flink passa a liderar a equipe global de canais para que parceiros, revendas e distribuidores forneçam segurança focada no ponto humano para clientes do mundo todo. Segundo a empresa, este esforço é baseado no compromisso contínuo da Forcepoint de ampliar as oportunidades de negócios para os parceiros, prestadores de serviços, integradores e distribuidores através de seus sistemas de segurança diferenciados.

Para Flink, a abordagem de segurança focada em pessoas ajuda os parceiros da Forcepoint a oferecer uma linha diferenciada de produtos de segurança e de alto crescimento, mesmo com a oferta de um extenso portfólio tecnológico.

“Hoje, as empresas reconhecem que precisam de uma nova abordagem de cibersegurança que as auxiliem na proteção contra o atual cenário de ameaças. A Forcepoint está fornecendo esse diferencial na forma como abordamos a segurança – não apenas a maneira como pensamos sobre segurança, mas como estamos construindo soluções inteligentes”, destaca. Segundo o executivo, o sistema Human Point permite que parceiros e clientes comecem com qualquer produto, como o UEBA, e integrem outros recursos, como DLP, ao longo do tempo.

Segundo Wellington Lobo, gerente de canais da Forcepoint Brasil, os canais brasileiros são essenciais para a Forcepoint. “Nossa estratégia de cobertura e expansão é totalmente baseada na atuação consultiva dos parceiros em suas regiões que contribuem com as ofertas através da integração de serviços, conhecimentos e experiências nos projetos. Investimos constantemente na capacitação de toda a rede de atendimento com oportunidades disponíveis para diferentes perfis e portes de parceiros”, pontua.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.