Tecnologia

Rede experimental integra cabos elétricos e fibra óptica em MG

Projeto piloto da Cemig em parceria com o CPqD é inédito no mundo e funciona em escala real em Sete Lagoas (MG)

A Cemig acaba de desenvolver, em parceria com o CPqD, uma rede sinérgica experimental com capacidade de transmissão simultânea de energia elétrica e comunicação de dados em banda larga. A transmissão mútua é possível pelo uso de cabos condutores especiais integrados que trazem fibras ópticas em seu núcleo. Um projeto piloto da rede sinérgica já está funcionando em escala real na UniverCemig, em Sete Lagoas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A iniciativa é resultado de um projeto desenvolvido com recursos da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em colaboração com o CPqD e com o apoio da CemigTelecom e da indústria nacional especializada (Furukawa, Balestro e Workeletro).

Objetivo é diminuir a quantidade de cabos de comunicação de dados nos postes da distribuidora de energia

“A rede sinérgica em operação na UniverCemig já tem uma configuração muito próxima da solução industrial desejada porque as nossas parceiras conseguiram desenvolver protótipos bem próximos de uma aplicação comercial. A etapa final será padronizar essa solução tecnológica nas áreas de engenharia, planejamento, projeto e construção de redes da Cemig”, afirma Carlos Alexandre Meireles Nascimento, engenheiro de tecnologia e normatização da Cemig e um dos desenvolvedores dessa tecnologia.

O objetivo é diminuir a quantidade de cabos de comunicação de dados nos postes da distribuidora de energia, proprietária de grande parte do posteamento no estado de Minas Gerais. Cada conveniada – operadoras de telefonia, internet e TV a cabo- é autorizada a usar a estrutura para fazer cabeamento, o que congestiona os postes de fios e cabos.

“Teremos mais uma nova forma de continuar a ofertar energia elétrica com canais em fibras ópticas para as empresas de telecomunicações, com redução drástica na poluição visual dos postes atuais. Outra vantagem das redes sinérgicas será o aumento da segurança operacional junto aos nossos clientes, pois qualquer defeito na rede será detectado e localizado a distância, na velocidade da luz”, afirma Nascimento.

Para o CPqD, esse é um projeto importante pelo caráter inovador e, também, por ter envolvido os vários interessados no desenvolvimento dessa nova tecnologia. “O conceito de redes sinérgicas é uma inovação que, no Brasil, se transformou em realidade graças a uma iniciativa destinada a atender uma necessidade de mercado e que contou com a união de esforços de pesquisadores da Cemig e do CPqD e, também, da indústria nacional”, enfatiza Claudio Antonio Hortencio, pesquisador do CPqD que participou do projeto.

Redes sinérgicas

O conceito de rede sinérgica é derivado do significado da palavra “sinergia”, ou seja, quando se tem a associação ao mesmo tempo de vários dispositivos executores de determinadas funções que contribuem para uma ação coordenada. A ideia das redes sinérgicas surgiu a partir da experiência da Cemig com smart grid (redes inteligentes), em que a fibra óptica é o melhor meio de transmissão de dados em banda larga para atender os requisitos de comunicação de dados das futuras redes de distribuição de energia da companhia.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.