Tecnologia

Governo Federal prioriza contratação de nuvem híbrida

Em documento, STI traz orientações de boas práticas e vedações para contratação de produtos e serviços de TIC na esfera federal

“A STI quer dar mais publicidade às boas práticas de contratação, apoiar e orientar os gestores de TI do governo federal na melhoria dos processos de aquisição de produtos e serviços de tecnologia”, Wagney de Godoy, secretário adjunto de Tecnologia da Informação
Em órgãos do governo federal, a prioridade é dar preferência na contratação de nuvens híbridas, como modelo de implantação, de fornecedor público ou privado. A orientação foi publicada em documento pela Secretaria de Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (STI/MP). O guia serve de referência para órgãos integrantes do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (SISP) e traz orientações de boas práticas e vedações feitas pela STI para contratação de produtos e serviços de TIC no governo federal.

O modelo de nuvem híbrida, segundo a STI, confere maior elasticidade e agilidade, e privada, que tem desempenho garantido devido ao recurso dedicado. A nuvem híbrida também é mais vantajosa por minimizar os riscos e otimizar os custos advindos de cada modelo. As orientações publicadas são  para os casos de serviços de TIC que não comprometam a segurança nacional, incluindo Serviços de TIC Próprios. No caso de aquisição de novos equipamentos de infra de TI, é necessário obter autorização do Comitê de Governança Digital ou da autoridade máxima da STI.

“A STI quer dar mais publicidade às boas práticas de contratação, apoiar e orientar os gestores de TI do governo federal na melhoria dos processos de aquisição de produtos e serviços de tecnologia”, afirmou o secretário adjunto de Tecnologia da Informação, Wagney de Godoy.

Para facilitar o entendimento do estudo, as orientações estão divididas em três partes: contratações de sistemas e serviços de Big Data e Analytics; contratações de serviços de desenvolvimento e manutenção de sistemas; e contratação de serviço de desenvolvimento’ e sustentação de portais web utilizando a plataforma de Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo – CMS (Content Management System).

O documento está disponível na página do Governo Eletrônico para download. Além deste, encontram-se disponíveis outras duas importantes orientações para “Serviços em Nuvem” e “Outsourcing de impressão“.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.