Tendências

Google aposta em balões para levar internet a áreas remotas

Companhia anunciou que desistiu do projeto que testava drones autônomos alimentados por energia solar

Divulgação
Teste realizado no Brasil em 2014 pela equipe do Projeto Loon

 

O Google anunciou nesta semana que vai dar preferência ao projeto em que usa balões para conexão à internet em vez de drones autônomos alimentados por energia solar. O projeto Loon é uma rede de balões que viaja pelos confins do espaço com a finalidade de conectar pessoas em áreas rurais e remotas, ajudar a preencher falhas de cobertura e a recuperar a conexão com a internet em áreas que passaram por desastres.

A empresa começou a testar os balões do Projeto Loon na Nova Zelândia em 2013
Nesta semana, o Google anunciou o fechamento da unidade Titan da Alphabet, holding do Google. O projeto principal da Titan propunha lançar uma frota de drones para oferecer serviços de internet de alta velocidade em alturas elevadas. O Google não informou as razões da desistência mas, em comunicado, a Alphabet disse que o lançamento uma frota de balões mostrou-se “muito mais promissora para a conexão de áreas rurais e remotas do globo”.

Em abril de 2014, o Google comprou a Titan Aerospace com planos de integrar a empresa em seu Projeto Loon. Os drones da Titan são alimentados por energia solar e podem ficar no ar por até cinco anos. Agora, os membros da equipe da Titan no Google serão realocados para outros departamentos da Alphabet.

A empresa começou a testar os balões do Projeto Loon na Nova Zelândia em 2013. O objetivo naquela oportunidade foi trazer internet para uma fazenda isolada no interior do país por montanhas e pela distância de centros urbanos. Tudo correu bem e, em 2014, eles resolveram trazer a ideia para o Brasil. Um teste foi realizado em uma escola isolada do Piauí, no nordeste brasileiro, que também foi bem-sucedido. Após isso, não se falou mais no projeto por aqui.

O Loon usa balões equipados com antenas de rádio para receberem o sinal de internet (vindos de operadoras móveis) e transmiti-lo para outros balões e para o solo. Para o usuário receber o sinal de internet, é necessário ter uma antena especial. Os balões de internet do Google devem ser testados por operadoras ainda em 2016 na Indonésia e no Sri Lanka.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.