Tecnologia

Três tendências tecnológicas para três setores tradicionais

Conheça startups que estão inovando em áreas que tradicionalmente não gostam de tecnologia

palavras de tecnologia formando um mapa mundiA tecnologia está mudando o mundo e como nos relacionamos. Setores como mobilidade, varejo e o marketing já foram transformados por muita inovação, mas, algumas áreas possuem maiores desafios para se adaptarem no mundo digital. Reunimos aqui exemplos de empresas que estão buscando transformar mercados tradicionais com suas soluções.

Inovação para o governo
O setor público possui um ritmo muito diferente do privado, por conta dos processos licitatórios e toda burocracia envolvida. Buscando atuar justamente na causa do problema, a Effecti, startup de Santa Catarina, se especializou no desenvolvimento de automação para fornecedores participantes de licitações. “Desenvolver tecnologia que envolve o governo sempre é um desafio, são várias barreiras e muitos agentes que possuem uma certa resistência à inovação. Escolhemos então seguir por um caminho diferente. Possibilitamos inovação para o Estado atuando em parceira com os participantes das licitações. Graças a nossa solução o governo passa a ter acesso a mais fornecedores, podendo comprar bens e serviços a preços mais baixos, por conta do aumento das ofertas. Por meio da automação que desenvolvemos, os empreendedores e até mesmo os microempreendedores individuais, conseguem acompanhar editais, preencher os formulários e realizar lances sem precisar de um time inteiro dedicado a isso. É um baixo investimento para uma possibilidade muito alta de retorno”, explica Fernando Salla, CEO da Effecti.

Reunimos aqui exemplos de empresas que estão buscando transformar mercados tradicionais com suas soluções

Do outro lado, o governo, precisa organizar o planejamento das demandas e as modalidades de compras públicas. Para isso é possível contar com softwares que auxiliam esse processo: desde a gestão de contratos, gestão de materiais e serviços, almoxarifado até o patrimônio de entidades como Governos Estaduais, Municipais, autarquias, sistemas federativos, empresas públicas e/ou internacionais. É o que acontece no Governo do Estado de Pernambuco, que adotou em sua rotina a plataforma GPM (Govern Purchase Management), da Paradigma Business Solutions. “Com o controle centralizado numa plataforma e a padronização de processos conquistados com o uso da tecnologia, o Governo está conseguindo atender níveis elevados de governança, transparência e economicidade. Além disso, o uso da ferramenta possibilita à gestão maior agilidade e controle dos procedimentos realizados. Ou seja, a tecnologia pode ser uma aliada para garantir não só a transparência, como o uso adequado dos recursos públicos. Esses fatores, por sua vez, permitem retornos benéficos tanto para a administração pública quanto à sociedade”, fazendo mais com menos comenta Luiz Alberto Galafassi, diretor da Unidade de Governo Eletrônico (eGov) da Paradigma.

Inovação na área da saúde
Soluções digitais também impactam a área da saúde. A certificação digital, por exemplo, já é usada inclusive por laboratórios e hospitais públicos no Brasil. Esta tecnologia permite que prontuários, atestados e receitas médicas sejam emitidos sem a necessidade do uso do papel. “Além de reduzir custos, a digitalização destes documentos contribui para melhorar a eficiência operacional de clínicas e hospitais. Com a certificação digital, o atendimento é mais assertivo, pois é possível armazenar o histórico do paciente com informações como alergias, por exemplo. O acesso a esses dados é mais fácil e o armazenamento também é seguro”, explica Carlos Roberto De Rolt, fundador da BRy Tecnologia, empresa que atua no mercado de certificação digital. Órgãos como Agência Nacional de Saúde Suplementar (Anvisa) e o Ministério da Saúde estabeleceram normas para a Troca de Informação de Saúde Suplementar (TISS) que garante a interoperabilidade dos dados, ou seja, permitem que a interação transparente e eficaz entre os diversos sistemas de clínicas, hospitais e outros prestadores de serviços de saúde.

Inovação em compliance
Investir em compliance nem sempre é uma prioridade para empresas, principalmente quando a instituição nunca identificou fraudes nos seus processos ou não sofreu penalidades. Mas o mercado está mudando e grandes instituições, que já perceberam como o compliance impulsiona o faturamento, estão investindo nisso. Soluções como a da Transfeera, startup open banking, oferecem segurança para diferentes transações financeiras. A empresa desenvolve um processo de validação bancária e automação de pagamentos. “Quando somos contratados por alguma empresa, sempre executamos um processo completo de compliance desse cliente, em seguida, automatizamos o processo para verificação de dados bancárias dos fornecedores e/ou parceiros do nosso cliente. Verificamos o documento do titular da conta, seja empresa ou pessoa física, analisamos os dados bancários para garantir que respeitam os padrões e tipos corretos, efetuamos um micro depósito a fim de garantir o cruzamento entre documento e conta, bem como se a conta está ativa e pode receber valores.”, explica Guilherme Verdasca, CEO da Transfeera.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos