Gestão

Schneider Electric desenvolve plataforma para RH com uso de IA

Por meio da solução de IA, empresa projetou a Open Talent Market (OTM), plataforma que combina colaboradores com posições, projetos e mentores

Valendo-se das novas tecnologias, a Schneider Electric, empresa global na Transformação Digital em gestão da energia elétrica e automação, vem inovando também em recursos humanos. Análise de dados e Inteligência Artificial (IA) permitem que a empresa aproxime colaboradores das diversas oportunidades de desenvolvimento existentes. A novidade agora é o lançamento de uma plataforma disruptiva capaz de combinar talentos e aspirações profissionais com posições abertas, mentores e projetos, tanto locais como globais.

Sustentada em Inteligência Artificial, a plataforma de marketplace Open Talent Market (OTM) oferece aos colaboradores mais oportunidades de impulsionar suas carreiras, e aos gestores, acesso a competências e recursos de outras áreas ou países. “Não raro os gestores não têm visibilidade das experiências e competências disponíveis na organização, e para atender a necessidades específicas tendem a recrutar externamente”, explica Daniela Cardim, líder de Talent Acquisition para América do Sul. “Com a OTM, as oportunidades em posições ou projetos tornam-se visíveis, permitindo acesso e candidatura de forma mais igualitária para colaboradores.”

Com uso de Inteligência Artificial, gerentes podem postar projetos ou posições abertas, e receber imediatamente sugestão de colaboradores que se encaixam em suas demandas. Com apenas um clique, o colaborador recebe o convite para se candidatar ao projeto ou posição de maneira simples e rápida, respondendo também com um clique  

Parte da jornada de Transformação Digital da empresa, a OTM foi desenvolvida para promover mobilidade de recursos e desenvolvimento de carreira. Com uso de Inteligência Artificial, gerentes podem postar projetos ou posições abertas, e receber imediatamente sugestão de colaboradores que se encaixam em suas demandas. Com apenas um clique, o colaborador recebe o convite para se candidatar ao projeto ou posição de maneira simples e rápida, respondendo também com um clique.

Entretanto, a Inteligência Artificial beneficia principalmente os colaboradores. Após preencherem seu perfil, que pode ser importado do LinkedIn, eles são convidados a informar suas expectativas de mudança de área e de desenvolvimento de competências. Com base nessas informações, o sistema automaticamente sugere posições ou projetos alinhados a essas expectativas, e mentores. A candidatura também se dá com um clique.

Esses novos recursos tecnológicos são impulsionados com mudanças importantes nos processos. “Todos podem se candidatar para vagas internas ou projetos. Não há tempo mínimo na posição ou necessidade de aprovação por parte do gestor. Isso traz aos colaboradores o empoderamento necessário para serem realmente protagonistas de suas carreiras”, reforça Daniela. Outra inovação relevante é que um projeto pode ser aberto por todos os colaboradores, e não somente por gestores. E, também neste caso, sem necessidade de aprovação prévia. “Com a quebra das barreiras processuais de mobilidade interna queremos trazer fluidez, transparência e acesso muito mais rápido a recursos e oportunidades. Ganha o colaborador, que encontra oportunidades de desenvolvimento, e ganham os gestores, que têm acesso a novos recursos e se beneficiam com o desenvolvimento de suas equipes.”

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos