Destaque Gestão

Polo tecnológico de Manaus recebe apoio do MCTIC para ampliar investimentos em P&D

Unidade do CESAR de Manaus foi credenciada pela Lei de Informática, que isenta IPI de empresas interessadas em investir em pesquisa e desenvolvimento pela instituição

A unidade de Manaus do CESAR foi credenciada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) a executar atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação em tecnologias da informação e comunicação, por meio da Lei de Informática (8.248/91) – que isenta empresas privadas fabricantes de equipamentos eletroeletrônicos de pagar Imposto sobre Produto Industrializado (IPI), com a contrapartida de investimentos em P&D. Desta forma, a unidade de Manaus do CESAR está agora habilitada a receber investimentos privados de companhias interessadas em participar de projetos de pesquisa na instituição de ensino.

De acordo com Eduardo Peixoto, Chief Digital Officer (CDO) do CESAR, a medida deve trazer mais capacitação e competitividade ao setor de tecnologia do país. “Manaus recebeu muitos incentivos desde a criação da Zona Franca e se tornou um dos principais polos produtivos do país. Entretanto, a região sofre com falta de capacitação profissional em tecnologia, o que torna as iniciativas de investimento em P&D fundamentais para o crescimento da região e de todo o país”, explica. “Faz parte da missão do CESAR justamente levar capacitação a áreas de maior demanda”, complementa o executivo.

O CESAR tem unidades em Recife, Curitiba, Sorocaba e Manaus, regiões com forte presença do setor produtivo e elevadas demandas por conhecimento tecnológico. A unidade de Manaus tem se destacado, inclusive, no ramo de pesquisa em Internet das Coisas (IoT), segmento considerado o futuro da automação, que tem crescido exponencialmente com o surgimento de gadgets cada vez mais disruptivos e do aumento do consumo de dados no mundo todo.

Atualmente, dois em cada três brasileiros têm acesso a smartphones e à internet e passam mais de nove horas por dia conectados. O Brasil figura hoje o 3º lugar entre os países que mais usam as principais plataformas de mídia social.

“Investir em pesquisa e desenvolvimento, principalmente na área de tecnologia, é uma estratégica crucial para garantir o crescimento sustentável de um país. O Brasil, contudo, gasta muito pouco com o segmento anualmente”, pondera Peixoto.

Segundo dados do MCTIC, investe-se cerca de R$ 80 bilhões em pesquisa e desenvolvimento por ano, somando gastos das iniciativas pública e privada – valor que representa menos de 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB).

Uma das consequências mais graves deste gap de investimentos se reflete na baixa produtividade. Segundo o levantamento Brazil Digital Report de 2019, da consultoria McKinsey, a produtividade brasileira evoluiu muito pouco em quase três décadas. O ganho anual de produtividade no Brasil entre 1990 e 2018 foi de apenas 1,3%. Como base de comparação, na China este ganho foi de 8,8% ao ano no período, enquanto que na Índia foi de 5% e no Chile, nosso vizinho latino-americano, foi de 3%.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos