Destaque Mercado

Plataformas e equipamentos favorecem desempenho e acesso a distância

Empresas oferecem soluções tecnológicas para adoção de trabalho remoto permanente

O que era para ser uma medida emergencial adotada pelas empresas para que suas atividades não fossem paralisadas durante a pandemia da Covid-19, o home office se revelou um modelo interessante de trabalho para atividades que podem ser desempenhadas a distância e algumas empresas estudam torná-lo permanente.

Recentemente, a XP, uma das maiores instituições financeiras do País, anunciou que adotará o home office para todos os funcionários globalmente até dezembro e, ainda, estuda a possibilidade de estendê-lo de maneira permanente para os colaboradores que conseguem desempenhar suas funções fora o escritório. No mesmo compasso, algumas das principais companhias de Nova York, como Barclays, JP Morgan Chase, Nielsen, Halstead e Morgan Stanley, planejam mudar seu esquema de trabalho mesmo após a pandemia e já divulgaram que dificilmente todos os seus funcionários voltem a trabalhar presencialmente nos escritórios.

A solução é alimentada por meio de formulários digitais, via smartphone ou computador. Hospedada em nuvem, não exige da empresa o investimento em estrutura ou a contratação de um desenvolvedor  

Enquanto algumas companhias estudam permanecer com o home office, outras se empenham em oferecer soluções em tecnologia para que o trabalho remoto possa ser executado com qualidade. É o caso da Imagem Geosistemas, empresa especializada em tecnologia de geoprocessamento, que durante a pandemia lançou no mercado brasileiro a solução Coronavirus Business Continuity, desenvolvida pela empresa norte-americana Esri – representada com exclusividade pela Imagem no Brasil. Trata-se de um pacote de ferramentas com templates já prontos e de fácil usabilidade. A novidade é voltada para empresas que precisam aprimorar a gestão de seus negócios a distância. “O objetivo dessa ação é ajudar as empresas a superar os desafios causados pela pandemia, dando continuidade aos seus processos em um novo cenário, baseado no trabalho remoto”, conta Saulo Oliveira, especialista em marketing de produtos da Imagem.

Ao imputar informações na solução, o usuário pode criar mapas, gráficos e uma série de outros painéis disponíveis. Assim, as empresas conseguem ter uma visão completa da atuação de sua força de trabalho – quem está home office, quem está indo para escritório, quais equipes precisam ser realocadas, como será esse transporte; monitorar seus ativos – quais lojas estão abertas ou fechadas, escritório que estão funcionando, horários de funcionamento, produtos e serviços que estão disponíveis; e comunicar esse tipo de informação para os públicos interno e externo. A solução é alimentada por meio de formulários digitais, via smartphone ou computador. Hospedada em nuvem, não exige da empresa o investimento em estrutura ou a contratação de um desenvolvedor.

Já a Inpartec, empresa especializada em plataformas colaborativas e de produtividade, também está auxiliando companhias de todo o país com ferramentas que permitem acesso remoto à rede corporativa e gerenciamento das atividades a distância. Empresas como a Cielo, Coca-cola e Tim utilizam as plataformas da Inpartec. Batizada de Digital Workplace, trata-se de um ecossistema com programas de trabalho do Office 365 (apenas o que é utilizado pelo colaborador), softwares, messageria, feed de notícias de um determinado setor, videoconferência e todo o aparato digital necessário para as atividades diárias no escritório. Além disso, a ferramenta reúne grupos, em layout similar ao de Redes Sociais, e permite a interação por mensagens, ideal para a comunicação com clientes. Essa mesma estrutura é feita também com a equipe da mesma companhia que, sob liberação, pode acessar, modificar e atualizar um projeto em andamento. Todos esses recursos podem ser acessados por apenas um link. No cenário atual há uma pluralidade de sistemas que, muitas vezes, não são utilizados pelas companhias. “O nosso papel é pegar um emaranhado de ferramentas, transformá-las em uma só e entregar apenas os benefícios” pondera Hélio Sá, fundador da Inpartec.

No caso da Avell, empresa de notebooks de alto desempenho, não faltará trabalho. Entendendo que os computadores portáteis são a ferramenta da vez quando fala-se de trabalho remoto. Felizmente, as empresas estão se preparando e muito para ampliar o portfólio e disponibilizar mais máquinas para todos os tipos de profissionais que buscam, em primeiro lugar, alta produtividade. Para esse semestre ainda, a companhia sulista projeta o lançamento da Linha Liv, os primeiros com os processadores Intel 10º geração da Série H. “A adesão ao trabalho remoto garantiu a sobrevivência de muitas empresas e exigiu cuidado para manter a produtividade. Com isso, o uso de notebooks de alto desempenho foram essenciais para evitar a morosidade nos processos de trabalho. É importante trazer a reflexão de que notebooks de uso caseiro podem comprometer a performance das atividades corporativas. Nessa época de pandemia é fundamental garantir aos colaboradores recursos profissionais adequados às demandas corporativas para que eles consigam conduzir com excelência as atividades no dia a dia”, conclui Emerson Salomão.

Mais informações Imagem Geosistemas: https://bit.ly/business-continuity-imprensa

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos