Mercado

Plataforma Suprevida apresenta crescimento de mais de 200% em vendas online

Com a chegada da Covid-19 no Brasil, uma das medidas preventivas recomendadas pelo Ministério da Saúde para diminuir as chances da disseminação da doença no País foi o isolamento social, responsável por este aumento na demanda

A prática do isolamento social fez com que a população recorresse a alguns recursos para continuar com suas atividades, sem precisar sair de casa. O e-commerce, por exemplo, é um dos meios que tem ajudado consumidores a manterem suas rotinas de compras e o setor de saúde é o que mais cresceu com essa nova demanda.

Um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), apontou que só em março as compras online na categoria saúde mostraram um aumento de 131%. Inserida nesse mercado, a Suprevida, ecossistema Plug&Play que conecta consumidores, profissionais, fornecedores de produtos para saúde e informação, sentiu na pele a alta procura por produtos de saúde e apresentou um crescimento de 60% nas vendas no mesmo mês. Já em abril, a empresa mais que dobrou o faturamento apresentado em março deste ano e contabilizou mais de 200% só com a comercialização de produtos, tanto para consumidores B2C quanto para o público B2B, durante a pandemia.

Segundo Rodrigo Correia da Silva, CEO da Suprevida, comprar pela internet já era um hábito que vinha se tornando comum entre os brasileiros e a alta demanda nesse período só reforçou o quanto as plataformas digitais têm sido essenciais no dia a dia das pessoas. “O comércio eletrônico vem ganhando força nos últimos anos em todos os setores, principalmente aqueles que lidam diretamente com a saúde e o bem-estar. No novo contexto decorrente do fator de risco devido a alta contaminação do coronavírus, foi possível notar o quanto plataformas como a Suprevida têm sido importantes nesse momento de vulnerabilidade da população, garantindo que consumidores recebam seus produtos de forma rápida e segura. Claro que se tratando de saúde, é necessário escolher bem sua loja virtual para não cair em ciladas e evitar danos”, finaliza o empresário.

 

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos